Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O presidente da Executiva Regional do PSD, Domingos Filho, amargou, neste sábado (5), uma derrota ao tentar tirar o partido da coligação puxada pelo PSDB que lançou o deputado federal Roberto Pessoa como candidato à Prefeitura de Maracanaú. O PSD oficializou, em sua convenção, as candidaturas à Câmara de Vereadores e apoio ao nome de Roberto.

Durante a Convenção Municipal do PSD, um emissário de Domingos Filho argumentou sobre as diretrizes da direção estadual para a sigla se aliar ao bloco governista que terá o deputado estadual Júlio Costa Filho na disputa pela Prefeitura. Os convencionais ignoraram a recomendação e decidiram seguir à risca o entendimento antes adotado: apoio integral ao PSDB.

O atual prefeito Firmo Camurça, aliado de Roberto Pessoa, entrou na discussão e brigou para segurar o PSD na aliança com os tucanos. Como resposta, Domingos mandou o recado de que irá judicializar, ou seja, a Executiva Regional irá à Justiça para barrar a entrada do PSD no acordo com o PSDB.

Candidato a prefeito pelo PSDB, Roberto Pessoa tem como candidato a vice-prefeito um nome (Neton Lacerda) indicado pelo PROS, comandando pelo Capitão Wagner. Outro apoio importante é do MDB, liderado pelo ex-senador Eunício Oliveira. Coube ao deputado estadual Leonardo Araújo a articulação para o MDB integrar o bloco partidário de sustentação da candidatura de Roberto Pessoa.

RESPOSTA PARA TAUÁ


O gesto de Domingos Filho, que é uma tentativa de salvar o PSD como aliado de primeira linha do Palácio da Abolição e do PDT, tem desdobramentos em Tauá: o deputado federal Roberto Pessoa se antecipou para dizer que, com a manobra de Domingos Filho, o PSDB não irá se aliar a Patrícia Aguiar, que é pré-candidata à Prefeitura de Tauá. A mudança de rumo empurra o PSDB para o palanque do prefeito Fred Rego, que disputará a eleição pelo DEM.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp