Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), um dos filhos do presidente eleito, Jair Bolsonaro, voltou a falar de pena de morte e afirmou que o assunto cabe ao Congresso Nacional. Na semana passada, ele chegou a defender a proposta para crimes hediondos. Na sequência, o futuro presidente disse que não pretende propor pena de morte em seu governo e que o assunto estava “encerrado”.

Nesta terça-feira, 18, porém, Eduardo Bolsonaro não descartou a possibilidade de debater o tema no Congresso. “Eu acredito que é um assunto para o Congresso Nacional. Se for debatido, vai ser no âmbito do Congresso”, disse o parlamentar ao Broadcast Político.

Eduardo minimizou a diferença nas declarações dele e do pai. O deputado afirmou que, na semana anterior, em entrevista, também citou que o tema estava consagrado em cláusula pétrea da Constituição e que a reportagem deu a entender que ele tinha uma opinião diferente da que afirmou o pai.

Nesta terça-feira, ele ponderou que há diferentes interpretações sobre a possibilidade de mudar ou não o entendimento da Constituição sobre a pena de morte. Mais tarde, em entrevista a jornalistas, negou que tenha havido confusão nas declarações dele e do presidente eleito.

Não houve desacordo nenhum. Quando eu dei a entrevista eu falei do artigo quinto, da cláusula pétrea. Só saiu a parte dando a entender que eu sou favorável e meu pai é contrário. Não tem nada disso, não. Está tudo certo, lá em casa continuamos fazendo churrasco da mesma maneira.

Com informações do Estadão Conteúdo. 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp