Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Secretário de Educação do Ceará participou do lançamento do ensino integral para as primeiras sete escolas do rede pública do Rio Branco. A jornada prolongada de ensino do Ceará é referência para os outros estados

O secretário da Educação, Idilvan Alencar, foi ao Estado do Acre nesta sexta-feira (31), para acompanhar a aula inaugural das primeiras sete escolas da rede pública de Rio Branco que irão oferecer ensino em tempo integral a quase quatro mil alunos. Ao lado do governador Tião Viana, Idilvan destacou o Ensino Médio em Tempo Integral como um modelo já consolidado no Ceará.

Atual presidente do Conselho Nacional de Secretários da Educação (Consed), o titular da Seduc-CE ressaltou a importância da evolução do ensino público na preparação do ambiente para as futuras gerações. “É a geração da oportunidade, do ensino e do conhecimento. Parabéns ao governo do Acre por essa iniciativa tão ousada”.

“Uma linda página de futuro está sendo aberta hoje. É a geração de oportunidades, pois os jovens vão construir, a partir desse modelo de ensino, o seu plano de vida. O Acre é o único estado da Amazônia que tomou essa decisão para que os alunos entrem às sete e meia da manhã e saiam às cinco horas da tarde, tendo três refeições diárias, para avançarem na construção do seu futuro”, destacou o governador Tião Viana.

Para o secretário de Educação do Acre, Marco Brandão, o ensino integral representa um novo tempo para a educação pública acreana. O investimento é de R$ 28 milhões. “Essa é a escola jovem, que tem a identidade dos nossos jovens do século XXI, que são multifuncionais, que evoluíram nas atividades. Aqui ele é nosso protagonista e participa do processo de construção do conhecimento”, disse Brandão.

A expansão do tempo integral na rede pública cearense é referência para os outros estados. Com a totalização de 71 unidades de ensino médio com jornada prolongada em 2017 e somando as escolas profissionalizantes, a modalidade de ensino já é ofertada em 26% das escolas estaduais, atendendo a 63,5 mil alunos.

A ampliação da jornada escolar converge com o papel de todos os envolvidos no processo educativo: família; professores; funcionários e comunidade. Esse modelo aumenta o tempo escolar e amplia as oportunidades de aprendizagem que favorecem o desenvolvimento de competências cognitivas e socioemocionais, além do protagonismo estudantil por meio de escolhas de componentes curriculares eletivos.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp