Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Com oito mandatos consecutivos, cauteloso, prudente e, para alguns, frio, sem transmitir a emoção característica dos que jogam palavras ao vento, o presidente da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, José Sarto, se mantém como um dos mais fortes pré-candidatos do PDT à Prefeitura de Fortaleza. A lista tem, também, o deputado estadual Salmito Filho, a vice-governadora Izolda Cela e o ex-secretário de Governo do Município, Samuel Dias. Todos sob o guarda chuva do PDT.

Sarto encanta os interlocutores com poucas palavras, os pelos gestos e pelos compromissos assumidos e honrados, poetisa quando é necessário e sabe esperar sem atropelar cada passo.

Pode não ser o escolhido, mas na arte de fazer política deixa muitos comendo poeira, confessa um pedetista do convívio com a cúpula de Governo ao fazer uma leitura e, entre uma e outra informação confidencial, prefere o anonimato.

Mesmo com toda uma estrutura para ganhar visibilidade, José Sarto mede as palavras, conduz a Assembleia sem o transformá-la em trampolim para construir uma nova etapa de poder e guarda lealdade aos que o ajudaram a conquistar o comando do Legislativo Estadual. Sabe que, entre os que precipitaram a agenda, alguns ficaram no meio do caminho.

“Com eles, não dá apressar o passo, nem se angustiar’’, expõe o mesmo pedetista sintonizado com o Palácio da Abolição ao se referir aos irmãos Ciro e Cid Gomes. Aos menos apressados nesse jogo, há um fator que pode ajudá-los: o possível adiamento das eleições municipais.

Se o calendário retardar o primeiro turno em um ou dos meses, mais tempo dispõem os pré-candidatos para mostrar valor, talento, força eleitoral e, nesse momento, especialmente, força política. Componentes que precisam ser acompanhados da lealdade e do compromisso com a cúpula estadual do PDT.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp