Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Mudar, outra vez, a lei trabalhista é um dos temas polêmicos da campanha presidencial.

Quatro dos cinco candidatos com melhor desempenho nas últimas pesquisas de intenção de voto falam em, ao menos, ajustar pontos da lei aprovada em 2017 pelo governo de Temer.

Presidenciáveis à esquerda, como Fernando Haddad (PT) e Ciro Gomes (PDT), falam em revogar o texto na íntegra. Já nomes mais ao centro, como Geraldo Alckmin (PSDB) e Marina Silva (Rede), fazem críticas pontuais.

A alteração de 2017 foi a mais profunda da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) em seus 75 anos, modificando mais de cem pontos.

Com informações Agora SP