A nova pesquisa Datafolha, divulgada nesta quinta-feira (16) mostra que o ex-presidente Lula continua liderando as intenções de votos para 2022. O petista tem hoje 48% das intenções de voto. Como a margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos, Lula pode ter votos suficientes para garantir vitória já no primeiro turno.

Em segundo lugar está o presidente Jair Bolsonaro, na qual soma 22% das intenções de voto, o que representa menos da metade dos votos do primeiro colocado. Em seguida a Bolsonaro, o ex-ministro da Justiça Sergio Moro (Podemos), com 9% das intenções de voto. Moro é considerada uma das terceiras vias e, segundo a pesquisa, o que tem melhor intenção de votos numericamente.

Já o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), somam respectivamente 7% e 4% dos votos. Há 8% que votariam em branco ou nulo, e 2% não opinaram.

O Datafolha ouviu 3.666 eleitores em 191 cidades, entre os dias 13 e 16 de dezembro. O nível de confiança da pesquisa é de 95%.

Outros cenários

A pesquisa traz ainda outra simulação, em que foram listados os demais nomes até o momento colocados na disputa. Neste cenário, Lula aparece com 47% dos votos, contra 21% de Bolsonaro. Moro e Ciro seguem com, respectivamente, 9% e 7%, enquanto Doria oscila para 3%.

Os nomes alternativos são os dos senadores Simone Tebet (MDB) e Rodrigo Pacheco (PSD), com 1% cada, além de Alessandro Vieira (Rede), o ex-ministro Aldo Rebelo (Sem partido) e o Felipe D'Ávila (Novo), que não pontuaram. Os percentuais de voto em branco e nulo seguem os mesmos do primeiro cenário.

Ainda segundo o Datafolha, não é possível fazer uma comparação com o levantamento anterior, de setembro, uma vez os cenários são diferentes.

Sem mudanças de perfil

Em relação aos perfis do eleitorado dos principais candidatos, o Datafolha mostra um cenário semelhante ao de levantamentos anteriores, segundo a “Folha de S. Paulo”. O ex-presidente Lula tem desempenho melhor entre aqueles com menor renda (56% e 55%, no primeiro e segundo cenários), menos escolarizados (56% nos dois cenários) e mais jovens (54% e 53%). O petista também segue com desempenho ainda maior no Nordeste (61% e 63%).

Já Bolsonaro se destaca entre os mais ricos, chega a 32% entre quem ganha de 5 a 10 salários mínimos e 34% entre eleitores ouvidos com renda acima de 10 salários. O mesmo é observado no desempenho de Moro, que chega a 15% e 17% respectivamente nesses mesmos segmentos.

Bolsonaro tem seu melhor desempenho no Sul do país (27% no primeiro cenário e 25% no segundo). Moro também sobe para em torno de 12% a 13% na região e no Sudeste. No Nordeste, o ex-juiz soma 3%, patamar semelhante ao de Doria. Ciro Gomes, por sua vez, tem votação homogênea em todas as regiões.

Entre os evangélicos, embora Lula lidere, sua vantagem é menor em relação ao presidente Jair Bolsonaro. O petista soma 39% no primeiro cenário e 38%. Já Bolsonaro chega a 33% e 31%, respectivamente. A indicação do nome de André Mendonça, que é evangélico, para a vaga aberta no Supremo Tribunal Federal (STF) não surtiu efeito nos votos de Bolsonaro no segmento, ainda segundo o instituto.

(*) Com informações da Folha de São Paulo