Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Ao ser eleito por aclamação, nesta manhã, presidente da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), o senador Tasso Jereissati apontou como suas prioridades a redução do custo Brasil, da burocracia e dos spreads bancários. Anunciou, também, a criação de duas subcomissões temáticas: uma para debater o custo Brasil (conjunto dos entraves estruturais, burocráticos e econômicos que dificulta o investimento no Brasil) e outra para analisar a tributação no país. As duas subcomissões devem ser criadas na próxima terça-feira (21).

Ele espera, como resultado desse trabalho, oferecer uma “contribuição fundamental” para que o ambiente de negócios seja melhorado no país. A subcomissão do custo Brasil, que estudará as chamadas reformas microeconômicas, deve trabalhar para que a burocracia que atrapalha as empresas e os cidadãos seja reduzida”, disse ele.

Outra contribuição da subcomissão deverá ser uma ampla análise da questão dos juros, principalmente os spreads (a diferença entre a taxa de captação dos bancos e a taxa cobrada nos empréstimos aos consumidores e às empresas). Para Tasso, é preciso analisar as razões para a manutenção de spreads “acima do razoável” e do praticado pelas economias mais sólidas.  A CAE, acrescentou o Senador, não se limitará à votação dos projetos que lhe forem submetidos, mas contribuirá para a condução da política econômica. Para ele, a Comissão terá “uma ação proativa” n a discussão da economia brasileira. Também por aclamação, a CAE elegeu o senador Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) como vice-presidente.

 Com informação da A.I