Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

No mutirão de cadastramento biométrico do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, realizado nesse fim de semana no Centro de Eventos do Ceará, eleitores reclamaram da falta de organização e até da venda de senhas para atendimento. Durante o domingo o Tribunal Regional Eleitoral distribuiu três mil fichas. O objetivo do órgão é registrar 523 mil cidadãos antes das eleições 2020.

Caso o eleitor não faça o cadastro da biometria até 29 de novembro, o título será cancelado, podendo gerar uma série de consequências, inclusive a suspensão do CPF. Também ficará impedido de votar e ser votado nas próximas eleições, de inscrever-se ou receber o Bolsa Família; emitir passaporte; fazer matrícula em instituições públicas de ensino; contrair empréstimos em bancos oficiais; tomar posse em cargo público e, se for servidor público, receber salário.

É importante lembrar que para realizar o cadastramento, o eleitor precisa apresentar um comprovante de residência atualizado e um documento de identificação com foto, como Identidade, CNH, Carteira de Trabalho ou Passaporte.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp