Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), reforçou, em entrevista ao Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande Fortaleza + 24 emissoras no Interior) desta terça-feira, 27, que seu governo está comprometido em combater à criminalidade no Estado. Camilo estará em Brasília na próxima quinta-feira para participar de uma reunião – que contará com a presença do presidente Michel Temer (MDB), de outros governadores estaduais e do ministro da Pasta da Segurança Pública, Raul Jungmann -, e discutir ações conjuntas entre o Governo Federal e os governos estaduais. A reunião busca pôr fim a onda de violência nas unidades federativas brasileiras, principalmente no Estado do Rio de Janeiro, que está sob intervenção federal na área da Segurança, e no Ceará, que registrou o janeiro mais violento dos últimos 5 anos, com 482 homicídios.

De acordo com o governador, há muito tempo sua gestão propunha a criação de um sistema nacional integrado de Segurança Pública. Camilo defendeu a necessidade de integração entre os poderes e de planejamento, além da importância do Congresso Nacional de rever as leis brasileiras. O chefe do Executivo do Ceará destacou que a criação do Ministério da Segurança Pública é o primeiro passo para que o País possa ter um sistema de segurança integrado efetivo. Sobre a reunião na quinta-feira, na capital federal, Camilo disse que espera que Temer “além de ouvir os governadores, possa apresentar não só uma estrutura do Ministério, mas sim um sistema único de Segurança Pública para o País, além de um Fundo para obter recursos para esta área”, explicou.

Camilo Santana lembrou ainda da criação dos Centros Regionais de Inteligência, que o governador defende que a sede do Nordeste seja no Ceará, o que já foi discutido com o presidente Michel Temer, por intermédio do presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira (PMDB). O governador petista ainda comentou sobre a Força Tarefa de 36 homens, que vieram ao Ceará para ajudar às polícias locais, e afirmou que os resultados “já são positivos”. “Vamos reforçar essas equipes, a partir do momento em que tivermos diagnósticos mais completos”, reitera.

Convênios

Na entrevista, Camilo Santana ainda comentou sobre os convênios que o Ceará tem assinado com instituições internacionais, com o Ministério das Cidades e com o Banco Nacional do Desenvolvimento Social (BNDES). Na última sexta-feira, em encontro com o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, e com o presidente do Congresso Nacional, senador Eunício Oliveira, Camilo participou da assinatura de um convênio de R$ 1,7 bilhão.

O chefe do Executivo Estadual esclareceu aos ouvintes do Alerta Geral sobre para onde os recursos serão destinados e que o montante vai prover de um conjunto de ações, como a finalização da obra da linha leste do Metrô de Fortaleza. Para a obra, R$ 1 bilhão vem do BNDES, R$ 673 milhões do Governo Federal e o restante é de recursos do Tesouro Estadual. A conclusão da linha lesta do Metrô vai custar pouco mais de R$ 2 bilhões, de acordo com Camilo.

Outro volume de recursos, segundo Camilo, algo em torno de R$ 270 milhões, serão destinados para a obra de requalificação da avenida Beira-Mar, em Fortaleza, conclusão de um trecho do Vila do Mar, na orla oeste da capital cearense, investimentos no polo gastronômico do bairro Varjota, em habitação popular e saneamento básico, os dois últimos, beneficiando, segundo Camilo Santana, “quase todos os municípios cearenses”.

Perguntado sobre os atrasos na duplicação da rodovia Quarto Anel Viário, na Região Metropolitana de Fortaleza, o governador disse que “não falta recurso”, mas questões burocráticas, junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), causam a demora na entrega da obra.

Recursos Hídricos

Sobre o Cinturão das Águas e o projeto de transposição das águas do rio São Francisco, Camilo Santana disse que tem visitado às obras no trecho cearense. Quanto ao Cinturão, obra do Governo do Ceará em parceira com o Governo Federal, o governador disse que a obra “está bem adiantada”. Já a transposição, segundo Camilo, está lenta, mas o governo estadual tem cobrado para que a transposição seja concluída em 2018.

Confira outros pontos da entrevista do governador Camilo Santana:

Reeleição

Camilo se esquivou sobre o tema da reeleição, e afirmou que continua focado na administração do Estado. Segundo o governador, sua candidatura “é natural e fruto de um trabalho que estamos desenvolvendo”, mas que ainda está em fase de planejamento.

Saúde

O governador ressaltou que sua gestão continua empenhada em zerar as filas de cirurgias eletivas, como as traumatológicas e cardíacas, nas unidades de saúde do Ceará. Segundo Camilo, no início de março, será lançado um edital, para que hospitais filantrópicos e privados possam realizar procedimentos cirúrgicos pagos pelo Estado.

Aliança com Eunício

Camilo ressaltou a importância da aliança com o senador Eunício Oliveira e que o procurou para o bem do Estado. Segundo o governador, Eunício o recebeu de “portas abertas”, possibilitando a liberação de recursos por parte do Governo Federal para o Ceará.

Confira abaixo a entrevista completa do governador do Estado, Camilo Santana, aos jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida no Jornal Alerta Geral desta terça-feira!

CAMILO SANTANA – GOVERNADOR DO ESTADO DO CEARA