Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

No Ceará, 84% dos municípios atingiram a meta mínima de 95% de vacinação contra o sarampo e a poliomielite. O percentual representa 154 dos 184 municípios cearenses. Em Fortaleza, cerca de 50 mil crianças não foram levadas pelos pais para tomar as doses de reforço da campanha.E para aqueles que não alcançaram a meta de vacinação será realizado mais um Dia D, neste sábado (1º) das 8 horas às 16h30.

Até o início da tarde desta sexta-feira (31), a cobertura vacinal no estado estava em 89,94% e 90,12%, respectivamente, com 457.951 de doses aplicadas contra a poliomielite e 458.890 vacinas aplicadas contra o sarampo. Das 509.183 crianças de um a cinco anos incompletos, a meta é imunizar, no mínimo, 483.724.

“Cada criança não vacinada coloca em risco a sua vida e, também, a de todas as crianças do seu convívio. A criança que segue o esquema vacinal fica protegida contra muitas doenças graves que ainda circulam no país e no mundo”, explica Vanessa Soldatelli, coordenadora de imunizações da Secretaria de Saúde do Município,

Em Fortaleza, estarão abertos 20 postos de saúde, dentre eles, o Centro de Saúde do Meireles, localizada na Av. Antônio Justa, 3113, no Bairro Meireles.

Imunização

Para a poliomielite, as crianças que ainda não tomaram nenhuma dose da vacina serão vacinadas com a Vacina Inativada Poliomielite (VIP). As crianças que já tiverem tomado uma ou mais doses receberão a gotinha (Vacina Oral Poliomielite – VOP).

Em relação ao sarampo, todas as crianças devem receber uma dose da vacina tríplice viral, independentemente da situação vacinal. A exceção é para as que tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias, que não necessitam de uma nova dose.

Sarampo

O sarampo é um vírus de fácil transmissão. As bolinhas vermelhas só aparecem alguns dias depois e a doença começa com tosse, coriza e febre e pode até levar a complicações neurológicas nas crianças. Todo mundo precisa tomar duas doses da vacina a partir de um ano de idade. A imunização está dentro da vacina tríplice viral (protege contra sarampo, rubéola e caxumba).

Entre as complicações estão:

  • Infecção nos ouvidos
  • Diarreia
  • Vômito
  • Hemorragia
  • Alterações neurológicas (convulsões e encefalites)
  • Pneumonia bacteriana secundária
  • Hepatite

 

 

Com informação do G1