Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Entre março e novembro, o número de registros de assédio sexual no transporte público de Fortaleza, por meio do do “Botão Nina”, chegou a 1.536. Mesmo com a grande quantidade de relatos, apenas 157  tiveram identificação do usuário. Cerca de 10% das vítimas enviaram dados pessoais e detalharam o crime para formalizar a denúncia. Os dados são da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (SCSP).

O Botão Nina é uma ferramenta do aplicativo ‘Meu Ônibus’, disponível para Android e iOS, em que é possível registrar denúncia de assédio sexual cometido no transporte público, nos terminais e nas paradas de ônibus. Quando a queixa é formalizada, as imagens das câmeras de segurança dos veículos são encaminhadas para a investigação do crime.

Com oito meses funcionando, os dados mostram que as mulheres são as principais vítimas (78%) que sofreram ou presenciaram um caso de assédio sexual. Grande parte dos casos (87%) aconteceram dentro dos ônibus, mas também foram registrados nos terminais (5%) e nas paradas (8%).

A plataforma possibilita mapear as zonas de risco e os horários com maiores registros de crimes para estabelecer estratégias de combate aos assédios sexuais. Além disso, incentiva as vítimas e testemunhas para denunciarem as ocorrências.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp