Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Carnaval acabou e em todo o Brasil muitos blocos de rua se reuniram para entoar marchinhas clássicas. Na última semana, a enquete do site do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) perguntou se os participantes concordavam com a retirada de algumas dessas músicas do repertório, por serem consideradas machistas e preconceituosas.

Foram 149 votantes, dos quais 70% (104) acreditam que a retirada das marchinhas é um exagero e as letras não são ofensivas. Já 21% (31) afirmaram que as músicas desrespeitosas não devem ser veiculadas. Outros 9% (14) não têm opinião sobre o assunto.

Alguns blocos de rua disseram que retirariam algumas músicas como “Maria Sapatão”, “Cabeleira do Zezé”, “Índio Quer Apito” e “O Teu Cabelo Não Nega” por ofenderem tanto o público LGBT quanto à população negra do país. Já outros blocos acreditam que as marchinhas são antigas, tradicionais e tinham um contexto na época e, portanto, não seriam ofensivas.

A nova enquete do TJCE já está no ar. Este ano, a declaração de imposto de renda pode ser realizada a partir do dia 2 de março. Você costuma entregar com antecedência? Participe!

Com informação da A.I

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp