Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A estação chuvosa de 2019 começou com precipitações em todas as macrorregiões cearenses. O balanço parcial da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) indica registros em, pelo menos, 93 municípios.

Neste sábado (2), a maior precipitação – até o momento – foi registrada em Fortaleza, no posto do bairro Pici (66,4 mm), seguido de Granja (50.0 mm) e Uruoca (46.0 mm). Na sexta, os maiores acúmulos foram em Croatá (89 mm) e Paracuru (71 mm).

De acordo com o meteorologista Raul Fritz, as chuvas foram provocadas, principalmente, pela proximidade da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), que é uma banda de nuvens que circunda a faixa equatorial do globo terrestre, formada principalmente pela confluência dos ventos alísios do hemisfério norte com os ventos alísios do hemisfério sul.

“Este sistema, que é o principal indutor de precipitações durante a quadra chuvosa, acabou aproximando-se da costa cearense, proporcionando nebulosidade e chuvas no Estado”, explica.Previsão

Maiores chuvas do dia/Funceme

Para o domingo (3), a previsão é de nebulosidade variável com possibilidade de chuva em todas as regiões.

Prognóstico

Para o primeiro trimestre da quadra chuvosa, a Funceme indica 40% de probabilidade de chuvas em torno da média, 30% para acima e 30% para abaixo da média. De forma geral, espera que as regiões litorâneas sejam mais beneficiadas em relação ao sul do Estado.

Pré-Estação

Com o fim de janeiro, encerra-se o período chamado e Pré-Estação, que teve início em dezembro. Neste período, as chuvas ficaram 55,4% acima da média, com observado de 202,5 milímetros. O normal para o bimestre é de 130,3 mm.

“Os sistemas que atuam na Pré-Estação, como Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) e o Cavado de Altos Níveis (CAN), estiveram mais presentes. Além disso, houve contribuição da ZCIT, que chegou a aproximar-se do Ceará em determinadas situações”, explica Fritz.

As macrorregiões com maiores desvios positivos durante o período de dois emses foram os litorais do Pecém e de Fortaleza com, respectivamente, 115,5% e 98,3%.