Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Ao lado do maior reservatório do Estado do Ceará, o Castanhão, se encontra a estrutura modelo responsável por bombear água da região do Jaguaribe para a Região Metropolitana de Fortaleza. A Estação de Bombeamento do Castanhão (EB Castanhão), foi construída em 2003 e funciona como a principal estrutura de integração de água administrada pela Cogerh.

Segundo o secretário Francisco Teixeira a Estação já sofreu significativas mudanças devido às grandes secas de 2012 a 2018.

“Foram recuperadas todas as estruturas de bomba e toda a parte física da obra, deixando pronta para atender as demandas caso tenhamos outras secas que precisem de transferência de água do açude Castanhão”, comentou.

A Cogerh classifica a Estação de Bombeamento do Castanhão como referência de padrão no Estado do Ceará devido a sua importância no segmento hídrico. Segundo o presidente da Companhia, João Lúcio Farias, a Estação é estratégica para o Ceará pois atua como eixo de ligação entre o sistema Jaguaribe e o Metropolitano.

“O trabalho desenvolvimento na Estação servirá de modelo para as outras 50 estações presentes no Estado do Ceará”, garante.

Águas do São Francisco

A Estação de Bombeamento do Castanhão será responsável por bombear as águas da Transposição do Rio São Francisco, depois de chegarem ao Açude Castanhão, levando-as através do Eixão das Águas para Fortaleza e Região Metropolitana.

“Quando as águas do ‘Velho Chico’ atingirem o Castanhão, essa Estação será a grande responsável por bombear as águas até o Eixão das Águas, levando-as aos açudes da Região Metropolitana”, explica Teixeira.

Ainda segundo o secretário Teixeira, as águas bombeadas pela Estação de Tratamento serão responsáveis pela garantia hídrica de 40% da população do Estado do Ceará.

“Essa obra é de extrema importância por ser o coração do sistema de integração entre a Bacia do Jaguaribe e a Região Metropolitana de Fortaleza”.

Recuperação da Estação

As ações de recuperação da EB Castanhão entraram na última fase, garantindo a segurança hídrica da Vale do Jaguaribe e Região Metropolitana de Fortaleza. Segundo o diretor de operações da Cogerh, Bruno Rebouças, uma das principais ações de manutenção foram as substituições das volutas, que foram agredidas por conta da qualidade da água e do processo de cavitação durante o processo que se precisou operar abaixo da cota.

“Hoje as volutas são mais modernas e mais resistentes, preparadas para operar de todas as formas, além de outras obras que complementam a modernização das volutas, como a recuperação da válvula de retenção e a drenagem das calhas”.

O processo de modernização passou ainda pela recuperação das cinco bombas do local, garantindo mais eficiência ao complexo processo de bombeamento que destina as águas para o Eixão das Águas. Na primeira etapa de reparos, a estação ganhou novos rotores.

Na última sexta-feira (9), uma comitiva de gestores hídricos do Ceará, coordenada pelo secretário Francisco Teixeira e pelo presidente da Cogerh João Lúcio Farias, visitou as instalações da EB Castanhão.

(*)com informação do Governo do Estado do Ceará