Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Patrimônio com tombamentos estadual e federal, a Estação Ferroviária João Felipe passa agora por levantamento para restauro. Desde agosto até novembro, está sendo realizado um estudo preliminar minucioso para prospecção histórica no conjunto de estruturas presentes hoje. Isso porque o local será o coração do complexo Estação das Artes, construído através de parceria entre o Governo do Ceará e a Prefeitura de Fortaleza, com investimentos de R$ 63,7 milhões pelo programa Juntos por Fortaleza. Com previsão de entrega para o segundo semestre de 2021, as intervenções estão sob supervisão da Superintendência de Obras Públicas (SOP). Quando pronto, o equipamento integrará a rede da Secretaria da Cultura (Secult).

Essa etapa antecede a execução das intervenções de engenharia no prédio principal, enquanto o canteiro de obras já está instalado para execução de trabalhos em outros espaços do complexo. O empreendimento corresponde ao local onde atualmente fica a Estação João Felipe e galpões conexos da antiga Rede Ferroviária Federal (RFFSA), abrangendo ainda a Praça Castro Correia (Praça da Estação), no Centro da Capital. Esses espaços passarão por requalificação arquitetônica e urbana, além de ampliação das instalações.

Originalmente, a estação foi construída em estilo neoclássico, com inspiração em prédios parisienses. Porém, no decorrer dos anos, o local passou por diversas reformas, como explica o arquiteto Robledo Duarte, coordenador da prospecção: “A história de prédios como esse é contada através do olhar arquitetônico e do estudo pictórico que realizamos, identificando as várias obras feitas aqui”.

“É muito importante que possamos encontrar formas de corrigir os danos que os ambientes da estação possuem por conta da idade, mas sem esquecer de indicar os elementos da estrutura como pisos, janelas, paredes e colunas ornamentadas, que precisam ser preservados por causa do seu valor histórico”, reforça.

A Estação das Artes ocupará uma área de aproximadamente 67.000 m², e contará com os seguintes equipamentos integrados: Mercado Gastronômico, Mercado das Artes, Pinacoteca do Estado, sede do Instituto Nacional do Patrimônio Histórico e Artístico (Iphan) e da Secult, além de museu e biblioteca. Prédios já existentes serão reformados e modernizados, enquanto o anexo da Secult ganhará um prédio a ser construído. O projeto prevê ainda a ligação com a Escola de Gastronomia e Hotelaria instalada nas proximidades. As empresas Morais Vasconcelos, Lomacon e Marsou compõem o consórcio responsável pela execução.

“A iniciativa começa com o projeto da Pinacoteca. Ampliamos a ideia e a Estação das Artes ganhou a cidade, se estendendo para a Praça da Estação e dialogando com o Centro e com a região. Um projeto que vai potencializar, ainda mais, a cultura, o patrimônio, as artes e o turismo, que vai inserir o Ceará nesse circuito nacional das grandes exposições. O projeto valoriza as artes, a gastronomia, se integra com a Escola de Hotelaria. É uma ação do Fortaleza 2040 e trará toda uma nova paisagem para a Estação João Felipe, na região central”, afirma Fabiano Piúba, secretário da Cultura do Ceará.

Quando finalizada, a Estação das Artes reforçará a valorização de diferentes espaços formadores da identidade cultural de Fortaleza, desde a Praia de Iracema até a Praça José de Alencar, trazendo influências sobre equipamentos relevantes, como o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura e o Passeio Público, entre outros.

“Essa obra é uma iniciativa do Governo do Estado que, além de valorizar os prédios históricos da Capital, vai contribuir muito para a revitalização e ocupação do Centro. Tanto o Iphan quanto a Secult estão participando ativamente desse processo. Já temos, inclusive, alguns blocos liberados para reforma e demolição, sem falar no trabalho importante de restauração que está sendo feito”, ressalta a diretora de Projetos de Edificações da SOP, Aline Sales.

Estação João Felipe

Erguida onde antes havia um cemitério, aproveitando a estrutura da Estrada de Ferro de Baturité (1873), a Estação João Felipe foi inaugurada em 9 de junho de 1880, durante o governo de Dom Pedro II.

O local já teve o nome de Estação Central, contando com estação de passageiros, oficinas, armazém, galpão de material rodante e casa de locomoção. Em 1941, decreto do presidente Getúlio Vargas mudou o nome para Estação Fortaleza. A denominação Estação João Felipe, pela qual o equipamento é conhecido atualmente, ocorreu por outro decreto federal, em 1946.

O tombamento da estação pelo Programa de Preservação do Patrimônio data de 24 de abril de 1980. O tombamento estadual é de 30 de outubro de 1983, pela lei 16.237.

 

 

 

(*)com informação do Governo do Estado do Ceará

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp