Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Uma aula diferente despertou o interesse dos alunos do Colégio da Polícia Militar do Ceará Hervano Macedo Junior, em Juazeiro do Norte. Nesta segunda-feira, 26/8, o Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE), por meio da Escola Judiciária Eleitoral (EJE) e da Ouvidoria Regional Eleitoral (OUVIR), realizou ação da IX Campanha de Educação Política e Alistamento Eleitoral de estudantes de 16 e 17 anos, dentro do Programa Eleitor do Futuro. O evento contou com a palestra educativa sobre segurança do processo eleitoral com alistamento de jovens e orientações sobre o papel da Ouvidoria.

O presidente do TRE, desembargador Haroldo Máximo, falou aos estudantes: “O objetivo do programa é promover a educação política dos jovens de 12 e 17 anos, dos estabelecimentos da rede de ensino fundamental e médio do Estado do Ceará , estimulando-os ao exercício da cidadania e do voto consciente”.
Estiveram presentes o juiz eleitoral Péricles Galvão, o juiz auxiliar da Presidência do TRE-CE, Daniel Carneiro, a coordenadora da EJE, Águeda Gurgel, o assessor jurídico do tribunal, Caio Guimarães, e a chefe da Seção de Planejamento, Sabrina D’Pierre.
Em seguida, a coordenadora de Eleições do TRE-CE, Edna Saboia, ministrou a palestra “A Segurança do Voto Eletrônico e do Processo Eleitoral”. Foram abordados verdades e mentiras sobre a urna eletrônica, principais camadas de segurança, auditorias, passo a passo para preparação da urna, países que utilizam votação eletrônica ao redor do mundo. Edna explicou ainda sobre o que são cargos majoritários e proporcionais e pediu que os estudantes não compartilhem notícias falsas. “Se vocês não tiverem certeza sobre o que está sendo posto sobre a urna eletrônica, não compartilhe. Pesquise e se informe primeiro”, enfatizou.
O juiz eleitoral Péricles Galvão reforçou a ideia de conscientização do jovem eleitor. “A gente costuma apenas reclamar, mas não adianta. Para sermos cidadãos no sentido pleno da palavra, temos que votar, temos que escolher”, frisou.
Por fim, o desembargador ouvidor, Raimundo Nonato Silva Santos, e a ouvidora substituta, Kamile Castro, apresentaram o papel da Ouvidoria Regional Eleitoral, como instrumento de controle social, bem como os canais de acesso do cidadão. “Os eleitores podem, não só no período eleitoral, mas durante todo o ano, entrar em contato com a Justiça Eleitoral, através da Ouvidoria, que deve ter um papel pedagógico, também”, afirmou o desembargador Raimundo Nonato.
 
Alistamento

Paralelamente à palestra, foi montada uma minicentral biométrica no colégio para o alistamento de eleitores e atendimento de professores e funcionários. Os alunos estavam animados com o fácil acesso e rapidez do atendimento.
* com informações da ASCOM TRE-CE
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp