Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Apesar do cená- rio de crise que marcou todo ano de 2016, o Ceará conseguiu fechar o ano com um balanço positivo em suas exportações, com um crescimento de 23,7% em relação a 2015. Os dados são de um estudo elaborado pela Agência do Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), com base nos dados da Secretaria do Comércio Exterior (Secex) e Ministério de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). O levantamento aponta que o Ceará comercializou US$ 1,29 bilhão com outros países em 2016, registrando um montante superior ao contabilizado em 2015, de US$ 1,04 bilhão. A exportação de combustíveis figura no primeiro lugar no ranking, com variação de 120,9% na comparação entre os dois anos. Má- quinas e equipamentos elétricos, assim como peixes, aparecem na segunda e terceira posições, com crescimento de 93,6% e 66,2% nas exportações respectivamente. De acordo com o gerente de Mercado e Projetos Agrícolas da Adece, Sérgio Baima, os números mostram que o Ceará ainda se destaca em relação ao País e à região Nordeste. “Enquanto as exportações totais brasileiras caíram 3,1% em 2016 se comparado a 2015, no Nordeste, a queda foi de 12,6% no mesmo período”, ressalta. Já o agronegócio cearense sofreu uma queda de 1% nas exportações do ano passado. O resultado negativo é decorrente do quadro de estiagem que marca os últimos cinco anos no Estado. A redução mais significativa ocorreu no segmento das flores (53,1%) e no mel de abelha (30,7%).