Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou, nessa quinta-feira, para a Justiça Federal de Brasília, a denúncia por organização criminosa contra os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff.

O caso também envolve os ex-ministros Antônio Palocci e Guido Mantega, e o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto. A denúncia, que faz parte da Operação Lava-Jato, investiga se o PT formou uma organização criminosa para desviar dinheiro da Petrobras.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) acusa os envolvidos de “promover, constituir, financiar ou integrar, pessoalmente ou por interposta pessoa, organização criminosa”. A investigação estava no STF por conta do envolvimento da senadora Gleisi Hoffman, que tem foro privilegiado.

No entanto, seguindo a mesma decisão tomada em outros processos, como o que envolve o presidente Michel Temer e integrantes do MDB, o ministro Fachin decidiu desmembrar o processo. Outro acusado na ação é o ex-ministro Edinho Silva, que deve responder o processo perante o Tribunal Regional Federal da 3ª Região.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp