Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Desde o primeiro dia de 2017, a febre chikungunya já matou oito pessoas no Ceará. Além dos óbitos, houve 47.591 notificações, das quais 16.185 foram confirmadas como casos da doença. Juntos, os três vírus que o Aedes aegypti transmite, já infectaram mais de 24 mil pessoas no Estado. Os números são do boletim epidemiológico da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará.

Em todo o ano de 2016, foram confirmados 31.482 casos de chikungunya. Neste ano, já são 16.185 comprovações da patologia em cearenses, mais da metade dos confirmados no ano passado em menos de cinco meses.

Os casos confirmados são de 66,9% em mulheres com idade entre 20 e 59 anos. Das oito mortes comprovadas pelo vírus da febre chikungunya, cinco foram em Fortaleza, uma em Caucaia, uma em Beberibe e uma em Pacajus. Dois são do sexo masculino e seis do feminino.