Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Estudantes que fizerem o próximo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não poderão se inscrever na primeira seleção do Programa Universidade para Todos (Prouni) e no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). As matrículas dos dois programas vão acontecer em janeiro, antes do fim do exame, que terá notas divulgadas em março.

O calendário do Ministério da Educação (MEC), anunciado ontem, traz as datas das inscrições no Prouni, Fies e do Sistema de Seleção Unificado (SiSU) de 2021. De acordo com cronograma, o Prouni 2021 terá inscrições abertas de 12 a 15 de janeiro. Já o SiSU abrirá de 19 a 23 de janeiro. Por fim, o Fies 2021 receberá os interessados entre 26 a 29 de janeiro. Já a prova do Enem será realizada no dia 17 de janeiro, com divulgação dos resultados no dia 29 março de 2021. A nota do Enem é um dos critérios de seleção para os programas que viabilizam uma vaga no ensino superior (universidades públicas e privadas).Isso significa que só vai conseguir se inscrever no início de 2020 quem tiver a nota do Enem dos anos anteriores. Os alunos que fizerem a prova pela primeira vez só vão poder contar com os programas para vagas em instituições públicas e privadas no segundo semestre.

A mudança gerou críticas dos estudantes. “O grande espanto, para secundaristas que sonham com a universidade, é a incompatibilidade entre as datas do Enem e dos outros programas”, diz nota da União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes).

A decisão do MEC procura adequar o calendário do Prouni e do Fies ao ano letivo das universidades. Em função do adiamento causado pela pandemia, o Enem só vai liberar as notas em março. Especialistas apontam ainda o risco de sobrarem vagas no Prouni no primeiro semestre de 2021.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp