Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Fortaleza registrou, entre as 7h do domingo (1º) e as 7h desta segunda-feira (2) a maior chuva do ano na capital. Foram 85,4 milímetros, no Posto Pluviométrico do Castelão, de acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme).

Houve registro de chuvas em pelo menos outros três postos pluviométricos: Messejana (50 milímetros), Pici (19 milímetros) e Água Fria (13,8 milímetros). Em todas as regiões do Ceará houve registro de precipitações, que atingiram mais de 100 municípios no período.

A maior precipitação no Estado ocorreu no município de Santa Quitéria, no Sertão de Crateús, com 90 milímetros. Os dados ainda são parciais e podem ser atualizados no decorrer do dia. Outro município que recebeu boas chuvas foi Coreaú, na Região Norte, com 87 milímetros.

O Ceará deve seguir com chuvas em todas as macrorregiões até a próxima quarta-feira (5), segundo a Funceme. O atual cenário é favorável devido à presença e proximidade de dois sistemas meteorológicos.

A Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), principal sistema indutor de precipitações neste período do ano, mantém-se próximo ao norte do Ceará. Além dela, um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN), cujo centro está a leste da região Nordeste e bordas sobre o Estado, pode favorecer a formação de áreas de instabilidade e, consequentemente, chuvas.

Para esta segunda até quarta, a previsão é de predomínio de nebulosidade variável, ou seja, céu variando entre parcialmente nublado e claro, mas com precipitações intermitentes atingindo mais de 50% da área das macrorregiões cearenses, principalmente entre a tarde e a noite.

Para Fortaleza e Região Metropolitana, os principais acumulados irão ocorrer entre madrugada e manhã, porém, sem descartar chuvas isoladas ao longo do dia.

(*)com informação da Funceme

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp