Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Reeducandos assistidos pelos projetos “Aprendizes da Liberdade” e “Justiça de Portas Abertas” concluíram, na última quinta-feira (30/08), curso sobre “Postura profissional e trabalho em equipe”, oferecido pela Seção de Capacitação do Fórum Clóvis Beviláqua.
O treinamento, que teve início no dia 14 de agosto e duração total de 12h/aula, faz parte de uma série de capacitações que estão sendo oferecidas para esse público, com o objetivo de contribuir para a inserção no mercado de trabalho.
Durante o curso, foram abordados tópicos como “pilares das relações humanas”, “postura profissional”, “grupo e equipe” e “valores éticos”. Segundo uma das facilitadoras, a oficiala de Justiça Clara Leonor Távora Teixeira, foi uma oportunidade de compartilhar ricas experiências vivenciadas por meio de várias dinâmicas de grupo. “Penso que crescemos e aprendemos em conjunto”, afirmou.
Ela destacou também o interesse e a participação dos alunos. “Os participantes interagiram de forma significativa com intervenções altamente oportunas”, disse. O curso foi ministrado também pela chefe da Seção de Capacitação, Adriana Albano.
Anteriormente, já foram oferecidas turmas sobre Gramática e Redação Oficial e de Informática. Para os participantes, é uma oportunidade de adquirir conhecimentos e também de ter esperança na possibilidade de construir uma nova vida após o cárcere.
“Participei dos três cursos e gostei muito dos três. Vou levando uma aprendizagem muito boa e vou passar para os meus filhos e pro meu neto. Estou muito agradecida, aproveitei muito e estou saindo muito satisfeita”, disse Fátima Almeida, uma das participantes.
Já para Anne Thayna foi “uma oportunidade de capacitação que o curso proporcionou pra gente e um aprendizado de vida. Estou saindo do curso renovada, uma outra pessoa. Agradeço a todos que contribuíram para nos dar essa oportunidade”.
Os projetos “Aprendizes da Liberdade” e “Justiça de Portas Abertas têm como autores os juízes Cézar Belmino Barbosa Evangelista e Luciana Teixeira de Souza, das Varas de Execução Penal de Fortaleza. As iniciativas visam contribuir para a ressocialização dos reeducandos que cumprem pena nos regimes semiaberto, aberto e condicional, por meio da educação, da capacitação profissional e da inclusão no mercado de trabalho.
COM TJCE