Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Frente Parlamentar de Combate ao Aedes Aegypti da Assembleia Legislativa realiza, nesta terça-feira (30/05), às 14h, no Salão Nobre Deputado Alceu Coutinho, reunião para definir uma agenda de ações devido ao aumento da ocorrência das doenças transmitidas pelo mosquito, em especial, a chikungunya. A reunião atende a solicitação do deputado Carlos Matos (PSDB).

Segundo o deputado, a gravidade da febre chikungunya, as consequências da doença e as experiências exitosas de enfrentamento ao mosquito transmissor serão discutidas no evento. O objetivo é reunir gestores, profissionais da saúde, especialistas da área do controle das arboviroses, instituições de ensino e pesquisa, empresários e demais segmentos da sociedade, com a finalidade de ampliar os conhecimentos, promover debates e compartilhar ideias e experiências para reduzir os riscos de transmissão da chikungunya.

O número de mortes causadas pela doença vem crescendo no Estado, principalmente em Fortaleza. De acordo com números divulgados pela imprensa, com base nos dados do boletim da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), já são 11 mortes confirmadas em Fortaleza e 14 em todo o Ceará, só em 2017.

Foram convidados para o evento representantes da Escola de Saúde Pública; Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa); Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece); Secretaria Municipal de Saúde de Fortaleza (SMS); Universidade Federal do Ceará (UFC); Unichristus; Conselho das Secretarias Municipais de Saúde do Ceará (Cosems); Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiec); Confederação Nacional dos Agentes Comunitários de Saúde (Conacs); Ministério Público; Unicef; OAB-CE; Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e Conselho Estadual de Saúde do Ceará (Cesau).