Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O presidente da Frente Parlamentar de Combate ao Aedes aegypti, deputado Carlos Matos (PSDB), reuniu-se, na manhã desta segunda-feira, 17, no Salão Nobre da Presidência da Assembleia Legislativa, com representantes da sociedade civil para avaliar as ações desenvolvidas pelo colegiado nos últimos dois anos e apresentar uma agenda de propostas para 2019.

De acordo com Carlos Matos, a Frente Parlamentar possibilitou grandes avanços no combate ao Aedes Aegypti, mosquito responsável pela transmissão da dengue, chikungunya e zika.

Tivemos o interesse e a cooperação das partes envolvidas. A maior parte dos municípios se comprometeu e abraçou nossas sugestões. Um exemplo foi o seminário que realizamos para 700 pessoas e as oficinas, afirmou.

Segundo a assessora técnica da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa), Ricristhi Gonçalves, o Governo do Estado conseguiu implementar a maior parte dos dez pontos sugeridos na agenda de combate, reduzindo os casos de 2017 para 2018. “Conseguimos a substituição, em alguns casos, do fumacê pesado pelo portátil; a contratação de mais agentes e aumento da carga horária de trabalho; o acompanhamento dos comitês nos municípios; a realização de  reuniões periódicas; o desenvolvimento de um plano metropolitano e a criação de um incentivo para as cem cidades que executaram as ações determinadas”, salientou”, salientou.

Para o promotor de Justiça Hugo Porto, a Frente incentivou a mobilização dos órgãos responsáveis pelo combate ao mosquito e da sociedade como nunca se viu. “Os promotores do Ministério Público foram às ruas participar das ações junto à população e elaboramos um aplicativo que está em fase de teste para disponibilizar informações sobre os casos de dengue, zika e chikungunya”, informou.

Também estiveram presentes na reunião o presidente do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Ceará (Cosems), Josete Tavares; o gerente da Célula de Vigilância Ambiental e Riscos Biológicos (Cevam), Francisco Atualpa Soares, dentre outros.

A Frente Parlamentar de combate ao Aedes aegypti é formada pelos  deputados Carlos Matos (PSDB, Leonardo Pinheiro (PP), Fernanda Pessoa (PSDB), Roberto Mesquita (PROS), José Sarto (PDT), Evandro Leitão (PDT) e Agenor Neto (MDB). O colegiado deu início aos trabalhos em março de 2016. Desde então, foram realizadas audiências públicas, um seminário, oficinas técnicas e visitas a municípios cearenses.

Com Informações Assembleia Legislativa 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp