Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Mesmo após o PR nacional ter confirmado que vai apoiar o presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), a sigla vai continuar na base de apoio do governador Camilo Santana (PT) aqui no Ceará. A informação é da presidente estadual do PR, deputada federal Gorete Pereira, que, em entrevista ao Jornal Alerta Geral (Rádio FM 104.3 – Expresso Grande + 26 emissoras no Interior), nesta terça-feira, 24, dentro do Bate Papo Político, reafirmou que o apoio do partido a reeleição de Camilo segue firme.

O PR é um dos integrantes do chamada Centrão, formado ainda pelo Solidariedade, DEM, PP e PRB. O bloco decidiu, em conjunto, que vai apoiar a candidatura de Alckmin ao Planalto. No Ceará, o tucano terá o palanque do PSDB estadual, que tem o general Guilherme Theophilo como pré-candidato ao Governo do Ceará. Theophilo é o principal obstáculo no caminho de Camilo na corrida pela reeleição.

Mesmo com esse cenário, Gorete ressalta que a decisão do PR em apoiar Camilo já havia sido tomada antes da aliança firmada entre Alckmin e o Centrão. “O PR ser vice da chapa de Alckmin não mudará nada em relação ao cargo de governador e dos deputados em termos de coligação com ele”, explica Gorete.

A presidente da Executiva estadual do PR está em Brasília para uma reunião com o diretório nacional da sigla para tratar a respeito das alianças do partido no contexto nacional. Gorete lembra, porém, que não há preocupação em relação as alianças firmadas pelo partido no Ceará. Assim, a previsão, segundo Gorete, é que o PR estadual participe da convenção conjunta dos partidos que compõem a base de apoio a reeleição de Camilo Santana no próximo dia 5 de agosto.

Confira a entrevista completa com a deputada federal Gorete Pereira. A parlamentar ainda falou sobre os diretórios estaduais do PR no Interior do Estado!

GORETE PEREIRA – DEPUTADA FEDERAL

Entenda melhor a situação

O Centrão – DEM, PP, PR, PRB e Solidariedade – anunciou na última semana que vai apoiar o pré-candidato do PSDB à Presidência da República, Geraldo Alckmin. A sigla deve oficializar o apoio ao ex-governador paulista na próxima quinta-feira, 26. No Ceará, os partidos estão no bloco de situação, que apoia a reeleição do petista Camilo Santana. No Estado, no entanto, o PSDB tem candidato próprio – o general Guilherme Theophilo.

O jornalista Beto Almeida destacou que a legislação eleitoral permite que uma aliança nacional seja diferente no contexto das alianças estaduais. De acordo com a legislação, “é facultativo aos partidos políticos se coligarem para a eleição majoritária, proporcional, ou para ambas, podendo, neste último caso, formar-se mais de uma coligação para a eleição proporcional dentre os partidos que integram a coligação para o pleito majoritário”.

Beto afirma que os outros partidos que compõem o bloco de centro, caso do Solidariedade, PP e do DEM, devem chegar o entendimento do PR no Ceará e continuar a apoiar a reeleição do governador Camilo Santana, mesmo que o apoio seja informal. Beto citou a possibilidade da aliança nacional entre o PT e o PROS, partidos que, no Ceará, estão em lados opostos.

A busca pelos vices

Os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida destacaram outro fato que vem chamando a atenção nas eleições deste ano. Mesmo com o início das convenções partidárias, a grande maioria dos candidatos à Presidência da República continuam a procura de um nome para a vice de suas chapas. Foi assim nas convenções que homologaram Ciro Gomes (PDT), Jair Bolsonaro (PSL) e Paulo Rabello de Castro (PSC).

O candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, é outro que busca um nome para a vice de sua chapa, antes da convenção nacional tucana, em 4 de agosto. Alckmin esteve nessa segunda-feira, 23, com o filho do ex-vice-presidente José de Alencar, Josué Alencar, e o convidou para ser seu vice. Ligado ao PR, Josué, que é empresário e dono da Coteminas, disse, porém, que ainda precisa conversar com o PT para tomar a decisão. O empresário, inclusive, reúne-se hoje com o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT), para definir se será vice de Alckmin ou tentará uma vaga no Senado por Minas Gerais.

Os outros destaques. Os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida ainda conversaram sobre as ações do Ministério Público Estadual para combater o nepotismo no Ceará. Desta vez, o alvo foi a Prefeitura do Município de Chorozinho. O correspondente do Jornal Alerta Geral, Carlos Silva, traz mais informações sobre o caso:

CARLOS SILVA – NEPOTISMO EM CHOROZINHO

Os dois debateram outro assunto que interessa e muito a população cearense: o Governo Federal, em uma operação pente-fino para corrigir eventuais irregularidades na área social, identificou, entre o segundo semestre de 2016 e maio deste ano, R$ 10 bilhões em pagamentos indevidos a beneficiários de três programas sociais – Bolsa Família, aposentadoria por invalidez e auxílio doença. No total, 5,7 milhões de pessoas tiveram benefícios cancelados.

O jornalista Beto Almeida destacou ainda a crise na educação superior privada, que perdeu 80 mil matrículas de alunos novatos apenas no primeiro semestre de 2018. A redução da renda familiar, aumento do desemprego e a redução dos programas de financiamento, caso do Fies, foram alguns dos motivos para o alto índice de matrículas perdidas.

Gostou do que foi debatido no Bate Papo Político desta terça-feira? Então clica no player abaixo e ouça as análises dos jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida na íntegra!

BATE PAPO 24.07.2018

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp