Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Ceará tem ganhado destaque por pesquisadores e especialistas da ONU. Isso porque o Projeto Ceará 2050, considerado inovador é objeto de estudo da FAO Brasil – Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura. E foi com o objetivo de promover um diálogo sobre o projeto, que o governador Camilo Santana participou, nessa quinta-feira (23) do workshop “Governança e Políticas Territoriais”.

“O (Projeto) Ceará 2050 é o resumo de que planejamos o Estado pensando no futuro. Foi coordenado pela academia e, principalmente, com a participação da população, que fez sugestões”, frisou Camilo Santana.

A FAO Brasil desenvolve neste ano uma série de estudos de experiências que obtiveram êxito na temática “Governança e Políticas Territoriais nas Regiões Norte e Nordeste”, tendo os estados do Pará e do Ceará com os casos a serem estudados.

Em ambos, foram analisados vários trabalhos e documentos elaborados sobre os projetos, além da troca de informações em reuniões realizadas com coordenadores e profissionais envolvidos na concepção e implantação de projetos.

O Projeto Ceará 2050, em particular, é uma experiência considerada inovadora por pensar o desenvolvimento no longo prazo, tendo os territórios e regiões como parte do planejamento, com estratégias claras e um modelo de governança inteligente.

O governador pontuou que o Ceará 2050 “vai ser uma ferramenta continuada e vai ter uma plataforma digital. A experiência de 2050 funcione como plataforma e diretriz para que os governos que me sucedam tenham um norte para as ações”.

Camilo Santana ressaltou a importância de pensar estratégias de políticas públicas sempre determinando metas e citou exemplos de como o Ceará define seus planos de ação.

“Um planejamento sem metas e sem dados, sem buscar avaliações, repensar no futuro, dificilmente terá as metas atingidas. O Ceará tinha um dos piores indicadores de educação. Hoje tem um dos melhores indicadores, fruto de planejamento e do empoderamento das pessoas na educação. Nos estamos hoje em primeiro lugar do Brasil nas séries finais”, citou Camilo, lembrando ainda que o Estado distribuiu chips de internet e tablets para os alunos do ensino médio, pensando na melhoria do acesso ao ensino remoto na pandemia.

Ele falou ainda sobre a preocupação com a pandemia e como isso aumentou as desigualdades no Brasil. No Ceará, o Governo investiu na transferência de renda para famílias vulneráveis, através do Programa Mais Infância, atingindo 150 mil famílias.

Há ainda o Mais Nutrição, que já distribuiu mais um milhão de toneladas de alimentos para famílias com crianças em situação de vulnerabilidade, diminuindo assim a desigualdade social.

Camilo Santana citou como a saúde foi exigida nesta pandemia do Covid-19 e o que está planejado de avanços para o setor.

“Essa pandemia mostrou a importância do sistema público de saúde. A estratégia de trabalhar de forma territorial tem sido a estratégia do Governo do Ceará. Criamos cinco superintendências de saúde. A meta é que, em cada região do Ceará, 90% das demandas sejam resolvidas no próprio território”, afirmou, ressaltando a importância da descentralização do sistema de saúde.

Outro ponto citado entre as ações do Governo é a vacinação da população cearense contra a Covid-19. “Nós estamos garantindo a vacinação de toda a população, que é a forma de sairmos dessa pandemia, seguindo a ciência”. Nesta quinta-feira (23), o Ceará recebeu mais 300 mil doses de Coronavac adquiri…

(*) Com informações Casa Civil

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp