Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
O Governo do Ceará, através da Secretaria da Saúde do Estado, está atualizando profissionais de saúde de todo o Estado nos protocolos de risco obstétrico, contracepção, gestação complicada e de manejo obstétrico hospitalar com a realização da Oficina de Capacitação do Programa Nascer no Ceará nas Macrorregiões de Saúde. A capacitação envolve 1.400 profissionais em todo o Ceará. Na Macrorregião Litoral Leste/Jaguaribe, a oficina será voltada para 200 profissionais, em Fortaleza, nos dias 19, 20 e 21 de novembro. A primeira-dama do Ceará, Onélia Santana, e o secretário da Saúde, Henrique Javi, participam da abertura do evento, no dia 19, às 9h, no Hotel Plaza Praia Suítes.Já participaram das atividade médicos e enfermeiros da atenção primária, ginecologistas, obstetras, pediatras e enfermeiros da atenção ambulatorial especializada e maternidades nas Macrorregiões do Sertão Central, de 30 de outubro a 1º de novembro, em Quixadá, e do Cariri, de 12 a 14 de novembro, em Juazeiro do Norte.

“Já foram capacitados em torno de 800 profissionais – 400 na Macro Sertão Central, 400 na Macro Cariri, e estão previstos mais duzentos profissionais capacitados para a Macro Litoral Leste/Jaguaribe”, contabiliza a supervisora do Núcleo de Saúde da Mulher, Adolescente e Criança (Nusmac), Silvana Napoleão. No período de 5 a 7 de dezembro, serão capacitados 400 profissionais de saúde da Macrorregião de Sobral.

Rede materno-infantil

Em parceria com a Sociedade Cearense de Ginecologia e Obstetrícia (SOCEGO), a Secretaria da Saúde do Ceará estabeleceu um conjunto de ações para o fortalecimento da rede materno-infantil, entre elas a proposta de elaboração e implantação de protocolos e condutas assistenciais para a linha de cuidado materno-infantil. Com o objetivo de reduzir o adoecimento e a mortalidade materna e infantil, o Programa Nascer no Ceará estabelece a reestruturação da linha de cuidado materno-infantil a partir do cuidado à gestação de alto risco, o fortalecimento do processo de regionalização e descentralização das ações e serviços de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) e qualificação dos profissionais da assistência na linha de cuidado materno-infantil.

A parceria entre a Secretaria de Saúde e a SOCEGO visa a estruturação da rede de assistência a mulheres e bebês, incluindo a assistência ao pré-natal, parto, recém-nascido e planejamento reprodutivo, com o objetivo de reduzir as taxas de mortalidade de mães e bebês no Estado. Os esforços para a redução da mortalidade materna e neonatal e da morbidade e agravos resultantes das complicações da gravidez e do parto, além daquelas oriundas do próprio processo assistencial, devem compreender ações em todos os níveis, com a participação ativa da sociedade, dos governos e dos prestadores de serviços. As ações devem abranger a organização da assistência em rede, com acesso universal, precoce e sem barreiras a um pré-natal de qualidade e garantia de atendimento em maternidade de referência previamente definida e conhecida pela mulher.

O Governo do Ceará, através do programa Mais Infância Ceará, em parceria com a Secretaria da Saúde, lançou em 26 de março o Programa Nascer no Ceará. O programa vai desenvolver um conjunto de ações que envolvem os três níveis de atenção através de pactuações municipais, regionais e macrorregionais, para o fortalecimento da assistência qualificada as gestantes de alto risco. A iniciativa dispõe de aplicativo de celular que ajudará na assistência e monitoramento de todas as gestantes cadastradas para apoiar as ações desenvolvidas pelo programa.

Serviço
Abertura da Oficina de Capacitação do Programa Nascer no Ceará em Fortaleza.

Data: Dia 19 de novembro
Horário: às 9 horas
Local: Hotel Plaza Praia Suítes (R. Barão de Aracati, 94 – Praia de Iracema, Fortaleza – CE).
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp