Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

As principais conquistas e demandas dos setores de maior expressão da cadeia produtiva cearense foram apresentadas ao Governo do Ceará na quarta-feira (11), durante todo o dia. A primeira edição do Fórum Anual dos Presidentes das Câmaras Setoriais e Temáticas, promovido pela Agência de Desenvolvimento do Estado do Ceará (Adece), contou a entrega de quase 30 relatórios de gestão deste ano.

Os presidentes, vice-presidentes e secretários gerais foram recebidos pelo presidente da Adece, Eduardo Neves, que abriu o evento. O encerramento contou com a presença do titular da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet), Maia Júnior.

“Hoje fechamos um ciclo de trabalho árduo de um dos instrumentos de valor maior para o nosso Ceará: as Câmaras Setoriais e Temáticas. É por meio delas que ouvimos as demandas dos setores produtivos e o Fórum foi palco para a apresentação do que rendeu, do que está por vir e do que ainda precisa ser resolvido”, explica Eduardo Neves.

Ainda de acordo com o presidente da Adece, 17 Câmaras Setoriais e 12 Temáticas apresentaram seus relatórios de gestão durante o evento.

“Tivemos resultados que vão mudar completamente a economia dos respectivos setores em questão, como o lançamento do Atlas Eólico e Solar do Estado do Ceará, uma demanda da CS Energias Renováveis. A CT Gastronomia, em parceria com o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE), vai mapear o setor. Com o intuito de facilitar e aumentar as exportações cearenses, a CS Comércio Exterior e Investimento Estrangeiro em breve deve lançar uma cartilha de benefícios fiscais. Enquanto isso, a CS Turismo e Eventos fez um trabalho brilhante de descentralização do setor e esteve em vários municípios cearenses. Outro destaque é a implantação do Conselho Estadual de Combate à Pirataria e Informalidade, criado pela CS Moda. Um evento de inovação e empreendedorismo realizado pelo Fórum Jovem Empresário Ceará acontece hoje com o intuito de capacitar e abrir mentes. A CS Logística resolveu vários entraves portuários ao longo do ano”, pontua Eduardo.

No âmbito da Câmara Setorial do Agronegócio, algumas ações foram ampliadas e renovadas, enquanto outras tiveram início neste ano, conforme o presidente da Agência. “O trabalho em prol da segurança no campo, em parceria com a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS), tem ganhado asas dentro da CS Agronegócio. A CT Flores, por exemplo, inaugurou em janeiro e consolidou ao longo deste ano o Mercado das Flores de Fortaleza. Já a CT Carnaúba desenvolveu um projeto em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC) e Associação Caatinga para o controle de uma praga vegetal”, conclui.

O Secretário Maia Júnior destacou uma série de ações desenvolvidas pela Sedet ao longo do ano voltadas para desenvolver os clusters eleitos para acelerar o crescimento econômico do Estado.

“Em parceria com a FIEC estamos finalizando um projeto de desburocratização para simplificar a vida do empresário. A Sedet terá uma plataforma única e digitalizada. Sabemos da importância desses empresários para a economia cearense”, enfatizou.

A programação contou ainda com uma apresentação do portfólio de projetos do Ceará 2050, pelo professor Barros Neto, além da palestra “Disrupção: Desafios para a nova gestão”, ministrada por Marcos Braun.

Modelo das câmaras

Um total de 21 Câmaras Setoriais existentes no âmbito da Adece desmembram outras 13 Temáticas. A dinâmica conta com um Conselho Gestor, formado pela Adece, Federação das Indústrias do Estado do Ceará (Fiece), Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/CE), Federação do Comércio do Estado do Ceará (Fecomercio), Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL), Federação da Agricultura e Pecuária do Ceará (Faec), Representante do Agronegócio, Ceará 2050 e Fortaleza 2040. O modelo de Câmaras Setoriais e Temáticas adotado pela Adece passou por uma reformulação em dezembro de 2018.

Novos presidentes

Ainda no Fórum foram empossados os presidentes, vice-presidentes e secretários gerais para o exercício de 2020. Os eleitos e reeleitos terão mandato de um ano e, ao final da gestão, deverão apresentar relatórios de gestão com as atividades realizadas ao longo do ano.

 

 

 

 

(*)com informação do Governo do Estado do Ceará

 

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp