Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Criado durante a pandemia para minimizar as perdas financeiras dos catadores, o programa Auxílio Catador, do Governo do Ceará, deve se tornar uma política pública permanente, informou o governador Camilo Santana durante solenidade de entrega dos cartões para os beneficiários da iniciativa neste primeiro momento.

A lei aprovada pela Assembleia Legislativa no último mês de julho autoriza o pagamento emergencial de seis parcelas, até o final de 2020, correspondentes a 25% de um salário mínimo.

A ideia do Estado inicialmente com o auxílio foi diminuir a perda de renda que os catadores tiveram com a pandemia do coronavírus.

Este ano, estão sendo beneficiados 1.339 recicladores ligados a 48 associações, em 41 municípios. Ao tornar a medida em algo permanente, Camilo Santana avalia que o Governo está retribuindo o serviço prestado por esses autônomos à sociedade e à natureza.

(*) Com informações do Governo do Estado do Ceará.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp