Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Governo Federal descartou a medida que sugeria a retenção de parte dos recursos do FGTS para o pagamento do seguro-desemprego. A afirmação foi feita pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. A medida estava sendo estudada pela equipe econômica do governo e previa o uso de parte do saldo da conta vinculada do FGTS e da multa de 40% paga nas demissões sem justa causa para cobrir o benefício trabalhista.

Meirelles disse que o Governo continua a trabalhar normalmente e que as turbulências políticas não afetarão a tomada de medidas econômicas, citando a sanção da lei que permite a diferenciação de preços entre o pagamento à vista e com o cartão de crédito.

Segundo ele, a economia do país está se recuperando graças a tomada de medidas que, ainda segundo ele, são necessárias. O ministro disse que o Governo continua empenhado na aprovação da reforma trabalhista no Senado e continua a trabalhar pela tramitação das demais reformas.