Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Após o presidente Michel Temer ter assinado o decreto que determinava o aumento nas alíquotas Pis/Confins sobre combustíveis, o Governo Federal estuda a possibilidade de aumentar outros tributos. A medida tem por objetivo cumprir a meta fiscal deste ano, que tem déficit de 139 bilhões de reais.

Apesar de dizer que, neste momento, o aumento está descartado, o próprio presidente diz que a equipe econômica está atenta, caso necessite um novo aumento. Outras opções tributárias em discussão pelo governo envolvem IOF sobre câmbio ou operação de crédito e a Cide sobre combustíveis.

O Palácio do Planalto afirma saber que uma mudança na meta a essa altura provocaria forte reação do mercado financeiro e suscitaria questionamentos sobre a condução da política econômica. Mas economistas continuam prevendo déficits entre R$ 145 bilhões e R$ 155 bilhões para este ano, mesmo com as novas medidas e o corte adicional de R$ 5,9 bilhões anunciado anteontem.