Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Grupo de Trabalho (GT) instituído pelo Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) entregou, na tarde desta segunda-feira (19/06), ao presidente e vice-presidente do TJCE, desembargadores Gladyson Pontes e Washington Luis Bezerra, respectivamente, o relatório final do estudo técnico sobre a reestruturação da organização judiciária do Ceará.

O estudo demandou quatro meses de trabalho. A partir de agora será iniciada a fase de divulgação e apresentação formal para algumas entidades, como a Associação Cearense de Magistrados (ACM), entidades que representam servidores, entre outros. A ideia é de que haja uma publicização do documento para que as pessoas possam fazer críticas e sugestões.

“Tenho certeza que o trabalho está excelente e foi conduzido com dedicação e eficiência. O nosso objetivo é prestar o melhor atendimento à população”, disse o presidente da Corte, desembargador Gladyson Pontes.

“Apresentamos um trabalho técnico, baseado em critérios objetivos, feito por um grupo com representantes de vários segmentos. É um estudo amplo, realizado dentro de curto período de tempo, mas com muita dedicação. As soluções que estamos propondo não importam em despesas. Ao contrário, algumas modificações implicarão em redução de despesas”, explicou o supervisor do GT, desembargador Antônio Abelardo Benevides Moraes.

Ainda segundo o magistrado, são medidas que precisam ser feitas nas atuais circunstâncias financeiras pelas quais o Tribunal está passando. “Precisamos lidar com essas dificuldades, racionalizar e melhorar as atividades da Justiça dentro dessa realidade”, ressaltou.

Também estiveram presentes os juízes Marcelo Roseno (auxiliar da Presidência), Francisco Carneiro Lima (juiz convocado), José Ricardo Vidal Patrocínio (diretor do Fórum Clóvis Beviláqua) e Ricardo Alexandre Silva Costa (presidente da ACM); além dos servidores Sérgio Mendes de Oliveira Filho (secretário de Planejamento do TJCE) e Felipe de Albuquerque Mourão.

Com informação da A.I