Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Semana Municipalista foi encerrada mas seus resultados ampliam a visão da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) como instituição propulsora de mudanças nas políticas públicas. O foco é garantir uma maior participação das mulheres na política brasileira. Perseguindo este objetivo foi criado o Movimento Mulheres Municipalistas (MMM).

Segundo Tânia Ziulkoski – esposa do presidente da CNM Paulo Ziulkoski – a previsão é que o projeto seja lançado na XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, que acontece anualmente entre 15 e 18 de maio, em Brasília. Na agenda do GT visita às deputadas e senadoras com assento no Congresso conclamando a participação. Nos Estados também serão realizadas ações pontuais chamando as mulheres para os movimentos políticos.

Paulo Ziulkoski, ressalta a importância da mulher em todas as áreas, mas a participação na política ainda é tímida. “Hoje, as mulheres representam apenas 12% das prefeituras brasileiras e isso ainda é pouco. A participação da mulher é muito importante para o movimento municipalista. Por isso, a relevância de momentos como esses que defendem o espaço de vocês – mulheres”.

Segundo a deputada Jô Moraes a iniciativa é muito oportuna porque é uma forma de dar respaldo e força às prefeitas e às administrações municipais que enfrentam dificuldades. A deputada Cármem Zanoto garantiu que a participação da mulher no contexto político deve começar lá na ponta. “Estamos lutando por pautas. Se a gente não começar a ocupar nossos espaços desde as secretarias, as prefeituras, não vamos conseguir aumentar aqui no Congresso nossa participação, que hoje não chega a 30%, pois é obrigatório”, explicou.

A presidente da Fecam, Adeliana Del Pont, explicou que “não é uma guerra, é um direito. Temos o direito de compartilhar tantos cargos e espaços na política. E esse evento só reforça isso”.

 

Fonte: Confederação Nacional dos Municípios

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp