Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Hospital Geral de Fortaleza (HGF), unidade da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), do Governo do Estado, tem investido em ações para fortalecer a segurança dos pacientes e melhorar a qualidade dos serviços prestados. Nos últimos três anos, a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Azul do hospital registrou uma redução de 53% nos casos de infecção por corrente sanguínea.

A conquista é fruto de uma série de ações do projeto “Melhorando a segurança do paciente em larga escala no Brasil”, do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS). Desde 2017, o projeto fornece aos profissionais da UTI do HGF orientações sobre práticas de prevenção de infecções relacionadas ao uso de ventilação mecânica e de cateteres venosos e urinários.

“O grande objetivo desse projeto é garantir a segurança do paciente. As infecções na UTI aumentam não apenas o tempo de permanência e o sofrimento do paciente, mas sobretudo o risco de morte dele”, afirma o médico e coordenador do projeto no HGF, Carlos Augusto Ramos Feijó. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada 100 pacientes hospitalizados em países subdesenvolvidos, 10 ficam expostos a infecções associadas aos cuidados da equipe de saúde.

Além de diminuir o tempo de permanência do paciente e garantir a disponibilidade de mais leitos para a rede de saúde, o cuidado intensivo no combate à infecção também é importante para a redução de custos do hospital.

“É muito mais oneroso quando há infecções, por conta da necessidade de troca contínua dos dispositivos e também pela aplicação de antibióticos”, ressalta Carlos Augusto.

Para a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) do HGF, o projeto veio para somar com as ações já realizadas pelo setor.

“Além de treinar nossos profissionais, o projeto nos proporcionou um novo planejamento, com protocolos e estratégias para a melhora contínua do nosso trabalho”, conta a enfermeira da CCIH responsável pela UTI Azul, Sônia Rocha.

Ela realiza rondas diárias na unidade, verificando os dispositivos invasivos e os antibióticos que estão sendo administrados em cada paciente.

Melhorando a segurança do paciente em larga escala no Brasil
O projeto “Melhorando a segurança do paciente em larga escala no Brasil” faz parte do Proadi-SUS, do Ministério da Saúde, e atende 119 UTIs de hospitais das cinco regiões do Brasil. Além do HGF, outras quatro unidades do Governo do Ceará são contempladas pela iniciativa: Hospital Regional Norte (HRN), Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara (HGWA), Hospital Geral Dr. César Cals (HGCC) e Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes (HM).

(*)com informação do Governo do Estado do Ceará

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp