Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Hospital São José, do Governo do Ceará, realiza amanhã, terça-feira, capacitação para cuidadores que acompanham pacientes atendidos pelo Programa de Atendimento Domiciliar (PAD). O objetivo é garantir a qualidade e segurança no tratamento em casa, feito geralmente por familiares dos pacientes. “Vamos fortalecer o que já foi passado na admissão do paciente no Programa de Atendimento Domiciliar e atender às demandas e dúvidas que chegam desses cuidadores”, explica a enfermeira Janete Romão.

No encontro, a equipe do Hospital São José vai orientar os cuidadores sobre medicação (administração e manuseio dos remédios que foram prescritos), higiene dos pacientes (banho, limpeza de suplementos, curativos), alimentação (limpeza e acondicionamento de alimentos e sondas). “O encontro serve também para tirar alguns receios e medos dos cuidadores. E para a troca de experiências entre eles. A dificuldade de um, as dicas de outros…”, ressalta Janete Romão.
Há 16 anos, o Programa de Atendimento Domiciliar do Hospital São José vem acumulando belas histórias. “Tivemos alguns pacientes com expectativa de poucos meses de vida e que apresentaram evolução impressionante no tratamento perto da família. Uma prova de que o aconchego também é terapêutico”, diz a coordenadora do PAD do Hospital São José, Sílvia Tavares.
O Programa de Atendimento Domiciliar do Hospital São José, atualmente, atende a 21 pacientes com doenças infecciosas. O tratamento em casa começa depois de uma avaliação médica e de visita prévia ao domicílio para verificação de condições básicas para os cuidados. “Nessa engrenagem, o cuidador é ator principal. Cuidar do cuidador é garantir a evolução do paciente”, ressalta a coordenadora do PAD, Sílvia Tavares.

A atenção domiciliar tem como eixo principal a “desospitalização”. Isso significa que, com a alta hospitalar, o paciente tem cuidado continuado no domicílio, sem rupturas. E são muitos os benefícios para aqueles que são acompanhados. Entre eles a redução de riscos de intercorrências clínicas como as infecções hospitalares por longo tempo de permanência de pacientes no ambiente hospitalar. Esse cuidado acontece de forma integrada às unidades de saúde e com profissionais de várias áreas da assistência.
 

A Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece), em parceria com a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), concluiu a instalação da adutora de Aurora, que já está funcionando em fase de teste. Ao todo foram construídos 3.523 metros de adutora no açude Cachoeira. Com investimento de R$ 500 mil, a obra beneficiará toda a sede do município de Aurora.

O objetivo da adutora é proporcionar melhoria no abastecimento e na qualidade da água, que sai do açude diretamente para a Estação de Tratamento.

Antes da obra a água percorria o trajeto até a Estação de Tratamento de Água por meio de canal, sem o auxílio da adutora, que a colocava em contato com a absorção do solo, além de sofrer evaporação por elevada temperatura. Além disso, para que houvesse velocidade suficiente para a água chegar ao ponto de captação, era necessário o aumento da vazão do açude, e esse processo diminuía a quantidade de água armazenada.

Com a instalação da adutora, agora a água faz o percurso do açude Cachoeira até a Estação de Tratamento de Água na cidade de Aurora por captação flutuante. Isso proporciona uma economia de 50% no processo de liberação da água do açude, já que ela segue sem nenhuma interferência para a estação de tratamento.

Além preservar a água do manancial e ofertar mais qualidade, a construção da adutora possibilitou aumentar a previsão de abastecimento até 2019. Nas condições anteriores, o volume de água disponível no açude Cachoeira, garantia o abastecimento apenas até 2018.

Saiba mais

Atualmente, o açude Cachoeira encontra-se com pouco mais de 8% de sua capacidade e o abastecimento do município de Aurora sofria risco de ser comprometido. Com a instalação da adutora, a garantia de abastecimento se estendeu, mesmo com as poucas precipitações, durante a estação pré-chuvosa.

Fonte: Assessoria Hospital São José