Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Em 2020, a pesquisa identificou registro de produção primária florestal em 177 municípios cearenses, que, juntos, totalizaram R$ 212 milhões em valor de produção, o que representou um crescimento de 14,0% em relação ao ano anterior. 


O valor da produção da extração vegetal superou o da silvicultura, característica da produção estadual. Em 2020, houve crescimento de 19,2% no valor da produção da silvicultura, e de 13,9% na extração vegetal. Em termos proporcionais, observa-se que a silvicultura tem participação menor que 1% no valor da produção primária florestal frente ao extrativismo vegetal.


A participação dos produtos madeireiros no setor representava perto da metade 45,4% do valor da produção florestal. O conjunto dos produtos madeireiros com origem em áreas plantadas para fins comerciais registrou aumento de 19,2% no valor da produção, enquanto naqueles decorrentes da extração vegetal cresceu de 13,2%. 


Entre os produtos madeireiros da silvicultura, houve registro de crescimento do valor da produção da lenha em cinco vezes, comparativamente a 2019, decorrente do aumento da quantidade produzida (↑ 4,5 vezes). A madeira em tora para outras finalidades diminuiu 85%.


A extração vegetal, que registrava retração na série histórica dos últimos anos, apresentou aumento no valor gerado em 2019 (19,9%) e 2020 (13,9%). Enquanto os produtos madeireiros respondem pela totalidade do valor da produção da silvicultura, na extração vegetal esse grupo representa 45,4%, seguido pelas ceras (51,5%), e fibras (1,7%).

(*)com informação do IBGE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp