Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Uma pesquisa do Ibope, encomendada pela TV Bandeirantes e divulgada na noite dessa segunda-feira, revela  o ex-prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), aparece à frente com 22% das intenções de voto e é seguido pelo pré-candidato Paulo Skaf (MDB), que possui 15% das menções. Luiz Marinho (PT) e Márcio França (PSB) têm, respectivamente, 4% e 3% das intenções. Os eleitores paulistas que pretendem votar branco ou nulo somam 40% dos entrevistados.

Senador

Entre os senadores, Eduardo Suplicy (PT) aparece com 30% das intenções de voto. O apresentador da Band José Luiz Datena (sem partido) surge na sequência com 26%, seguido por Marta Suplicy (MDB), 18%, Mario Covas Neto (PODE), 12%, Major Olímpio (SD), 10%, José Anibal (PSDB), 6%, Ricardo Tripoli (PSDB), 4%, Educador Daniel Cara (PSOL), 3%, Jair Andreoni (MDB), 2%, Jilmar Tatto (PT), 2%, Silvia Ferraro (PSTU), 2% e Christian Lohbauer (NOVO), 1%. Aqueles que citaram apenas um candidato somam 17%. Brancos e nulos são 52%. Não sabem ou não responderam, 14%.

Pesquisa

O Ibope entrevistou 1008 eleitores entre os dias 24 a 27 de maio. A margem de erro máxima estimada é de três pontos percentuais, para mais ou ou para menos. O nível de confiança utilizado é de 95%. A pesquisa foi contratada por Companhia Rio Bonito Comunicações. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral sob o protocolo Nº SP-04608/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo Nº BR-06360/2018.

As intenções de voto no pré-candidato João Doria sofrem aumento de acordo com a escolaridade e a renda familiar dos eleitores. Com apenas 13% entre os menos escolarizados, o ex-prefeito de São Paulo chega a ter 39% das menções entre entrevistados que possuem ensino superior. Em famílias cuja renda é de até um salário mínimo, o tucano representou 13% das intenções, enquanto que em núcleos familiares com a renda acima de cinco salários mínimos o número foi de 36%. Além disso, o pré-candidato foi mais citado entre homens (27%) do que mulheres (17%).

Já para o pré-candidato Paulo Skaf, as intenções são mais recorrentes em pessoas na faixa etária de 45 a 54 anos.

Projeções de segundo turno 

Em projeções para um segundo turno eleitoral, Doria lidera em todos os cenários em que aparece. Contra o atual governador, Márcio França, o tucano tem 35% das intenções de voto enquanto o pré-candidato do PSB possui 22% das menções.

Em uma projeção com o pré-candidato petista Luiz Marinho, Doria soma 37% dos votos contra 21% de Marinho.

 Já no cenário com Doria e Paulo Skaf, o tucano tem 31% das intenções de voto do eleitorado paulista contra 30% do candidato emedebista.

Em projeções sem o tucano, Paulo Skaf lidera as intenções de voto no segundo turno contra os pré-candidatos Luiz Marinho e Márcio França. Em um cenário com França, Skaf tem 38% das intenções contra 17% do atual governador. Já em uma disputa com Marinho, o emedebista lidera com 39% das menções contra 18% das intenções de voto no petista.

Candidatos conhecidos

A pesquisa realizada pelo Ibope também revelou o nível de conhecimento dos eleitores sobre os pré-candidatos da disputa. João Doria é o mais conhecido do eleitorado: 58% das pessoas dizem conhecer o ex-prefeito de São Paulo. Paulo Skaf é conhecido por 49%, seguido por Luiz Marinho (22%) e Márcio Fraça (20%). Os pré-candidatos menos conhecidos dos eleitores são Alexandre Zeitune, desconhecido por 87% dos entrevistados, Roger Cheque e Professora Lisete Aleraro, ambos com 86%, e Rodrigo Tavares, não reconhecido por 81% dos eleitores.

Nível de rejeição

João Doria lidera o nível de rejeição do eleitorado paulista. O tucano foi citado por 35% dos entrevistados como candidato no qual não votariam. Paulo Skaf está em segundo lugar com 34% de rejeição. Já Marinho foi rejeitado por 20% dos eleitores e o atual governador, Márcio França, por 16% do eleitorado.

Administração atual

Segundo o levantamento, 38% dos entrevistados consideram a gestão do atual governador de São Paulo, Márcio França, como ruim ou péssima; 35% consideram regular e apenas 9% acreditam que sua administração seja ótima ou boa. Do total, 18% não souberam ou não responderam. A gestão de França foi desaprovada por 58% dos entrevistados e aprovada por apenas 19%. Já a confiança do eleitorado no atual governador é de 16%, contra 72% que não confiam em sua gestão.

Principais problemas

As áreas apontadas pelos entrevistados como mais problemáticas atualmente no Estado de São Paulo são a saúde (57%) e a segurança pública (38%). A educação segue empatada em terceiro lugar com a corrupção, ambas apontadas por 34% dos eleitores.

 

Com informação do UOL

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp