Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Há quatro dias um incêndio considerado de grandes proporções castiga a região no limite entre os municípios de Parambu (CE) e Pimenteiras (PI). Propriedades particulares de ambos os estados estão sendo afetadas pelas chamas e proprietários afirmam que ainda não calcularam os prejuízos, mas citam danos “irreparáveis”.

Desde quinta-feira (12), de acordo com o Corpo de Bombeiros do Ceará, bombeiros de Tauá (CE) trabalham na ocorrência. No dia seguinte, o efetivo ganhou o reforço de agentes do batalhão de Picos (PI) e Crateús (CE), como confirma o comandante do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará, coronel Eduardo Holanda. Segundo o tenente, esse tipo de ocorrência é considerada “atípica na área”. A suspeita é de que o fogo tenha sido provocado por interferência humana na região. A Prefeitura de Parambu foi procurada pela reportagem, mas não quis se pronunciar sobre o assunto.

“Além da divisa do Ceará, o fogo está no território do Piauí, mas estamos dando apoio, até mesmo pela proximidade. Além dos bombeiros do batalhão que fica em Picos, estamos apoiando as ações juntamente com bombeiros de Tauá e Crateús, tanto com homens, como viaturas e equipamentos”, detalha.

Moradores montaram frentes de serviço e usam caminhões-pipas e baldes na tentativa de apagar o fogo. Informações do tenente Alysson Rangel, sub-comandante do Corpo de Bombeiros de Picos, apontam que na manhã deste domingo, quarto dia de queimadas, as chamas se intensificaram. As equipes permanecem no local, agora com o reforço de Canindé.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp