Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O Índice de Confiança do Consumidor de Fortaleza (ICC) apresentou queda de 3,9%, passando de 99,1 pontos, em novembro, para 95,3 pontos neste mês. O ICC foi influenciado pela redução dos seus dois componentes. O Índice de Situação Presente teve piora de -0,7%, passando de 92,5 pontos para 91,9 pontos no período analisado; e o Índice de Situação Futura teve redução de -5,8%, atingindo o patamar de 97,5 pontos.

Dentre aqueles que demonstram maior otimismo, destacam-se os consumidores do gênero masculino (44,9% dos entrevistados afirmam que dezembro bom momento para compra de bens de consumo duráveis), do grupo com idade entre 18 e 24 anos (48,2%) e com renda familiar acima de dez salários mínimos (62,3%).

A pesquisa também revela que 52,2% dos consumidores de Fortaleza consideram que sua situação financeira atual está melhor ou muito melhor do que há um ano. Já as expectativas com o futuro se mostram mais otimistas, com 64,7% dos entrevistados acreditando que sua situação financeira futura será melhor ou muito melhor do que a atual.

O consumidor de Fortaleza tem mostrado preocupações com o ambiente econômico nacional, com 65,6% dos entrevistados descrevendo-o como ruim ou péssimo. Esse sentimento recebe influências da percepção das restrições na oferta de crédito e, principalmente, da estagnação do mercado de trabalho.

Com informações do Diário do Nordeste