Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A corregedora e vice-presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará, desembargadora Maria Nailde Pinheiro Nogueira, visitou na manhã desta sexta-feira, 10, a 33ª zona eleitoral, que compreende os municípios de Canindé e Itatira, para a audiência de abertura do procedimento de revisão biométrica. O evento aconteceu no Fórum da Justiça Comum de Canindé.

Na oportunidade, a desembargadora “agradeceu a prefeitura de Canindé pela parceria e colaboração para que a 33ª ZE tenha uma nova sede com instalações apropriadas para melhor atender os eleitores”. Ela fez um apelo aos líderes comunitários e aos presentes para que sejam multiplicadores das informações sobre os procedimentos biométricos a fim de evitar que o eleitorado deixe para fazer a revisão na última hora, gerando transtornos para a população e para o cartório eleitoral.

O juiz eleitoral de Canindé, Antônio Josimar Almeida Alves, externou sua alegria com a mudança da sede do Cartório para um local adequado para as atividades da zona eleitoral. Ele disse “que a zona funcionava de forma precária em um espaço reduzido e que os servidores não dispunham de condições adequadas de trabalho”.

Após, a coordenadora de administração do cadastro eleitoral, Lorena Belo, apresentou informações relevantes sobre a biometria no Estado do Ceará.

No ano de 2015, foi realizado um rezoneamento na 33ª zona eleitoral, que compreendia os municípios de Canindé, Itatira, Caridade e Paramoti. Os dois últimos passaram a integrar uma nova zona eleitoral, otimizando os trabalhos eleitorais.

Além da corregedora e vice-presidente, Nailde Pinheiro, e do juiz da 33ª ZE, Josimar Almeida, também participaram do evento, a prefeita de Canindé, Maria do Rosário Araújo, o prefeito de Itatira, Antônio Almir da Silva, Francisco Alan de Oliveira, presidente da Câmara Municipal de Canindé, Everaldo Miguel Sousa, presidente da Câmara Municipal de Itatira, além da secretária da Corregedoria, Águeda Gurgel; a coordenadora de administração do Cadastro Eleitoral, Lorena de Almeida Moraes Belo e o servidor da CRE Caio Guimarães.

Com TRE