Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Os segurados que dependem dos serviços do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e que tenham atendimentos presenciais já agendados até o dia 21 de agosto terão de marcar novas datas para comparecimento às agências. Segundo o instituto, mesmo após a decisão de adiar a reabertura dos postos desta segunda-feira (3), para o dia 24 de agosto, os reagendamentos não serão feitos automaticamente. O órgão ainda ressaltou que “segurados sem hora marcada não serão atendidos”.

Essas pessoas terão que refazer o processo de agendamento por meio do portal ou do aplicativo Meu INSS ou da central telefônica 135, escolhendo um novo dia. Vale destacar, porém, que se o benefício for concedido, o pagamento será retroativo à data da primeira solicitação.

Indagado sobre o grande número de pessoas que necessitam de atendimento, após mais de cinco meses de fechamento das agências e de três adiamentos da reabertura das unidades, o INSS limitou-se a dizer que não há acúmulo de pedidos porque há análises e concessões sendo feitas de forma remota. Apesar disso, o órgão admitiu que serviços que não podem ser feitos por canais de atendimento remotos — como perícia médica, avaliação social, cumprimento de exigência, justificação administrativa, reabilitação profissional, justificação judicial e atendimento relacionado ao monitoramento operacional de benefícios — serão retomados prioritariamente.

O INSS esclareceu que o novo adiamento do retorno presencial dos servidores para o dia 24 foi decidido após o grupo responsável pelo plano de reabertura entender que as agências ainda não cumpriam todos os protocolos de segurança para evitar a contaminação pelo coronavírus.

Para a reabertura das 1.500 agências do país, serão necessárias a distribuição de equipamentos de proteção individual (EPIs), a instalação de barreiras de acrílico nos guichês de atendimento e uma nova sinalização interna nas unidades. Além disso, haverá medição da temperatura corporal na entrada e uso obrigatório de máscaras.

(*)com informação do Jornal Extra

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp