Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Os aposentados e pensionistas que não provaram ao INSS que estão vivos vão parar de receber o dinheiro do benefício, segundo o INSS. O prazo para fazer a prova de vida referente a 2017 terminou em 28 de fevereiro.

Quem não provou ao INSS que está vivo e teve o pagamento suspenso tem dois meses para ir ao banco onde recebe o dinheiro e regularizar a situação. Atenção: o prazo para resolver isso no banco é de dois meses a partir do último pagamento recebido.

É preciso levar ao banco que paga o benefício um documento com foto (RG, carteira de trabalho ou carteira de motorista, por exemplo).

Se passarem mais de dois meses do último pagamento, o aposentado ou pensionista terá que ir até uma agência do INSS para reativar o pagamento e pedir os valores que não recebeu. Nas agências do INSS há muito mais fila que nos bancos.

Segundo o INSS, no ano passado 112.729 benefícios foram suspensos ou encerrados porque as pessoas não comprovaram que estavam vivas.

Todos os beneficiários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) que recebem seus pagamentos em conta corrente, conta poupança ou cartão magnético devem provar que estão vivos uma vez por ano, inclusive aqueles que recebem benefícios assistenciais.

As formas de comprovação de vida podem variar de banco para banco. Alguns usam a data de aniversário do segurado, outros a data de aniversário do benefício, e há instituições que fazem a convocação um mês antes do vencimento da última prova de vida realizada.

Algumas instituições fazem a comprovação usando o sistema de biometria (uso da impressão digital) nos caixas eletrônicos, outros podem pedir apenas a apresentação do documento e, em alguns casos, a troca de senha é exigida.

Com informação do UOL

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp