Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Águas do Velho Chico chegam a cidades da Paraíba e de Pernambuco
Água chega à penúltima estação do Eixo Leste da integração
Para garantir o abastecimento de água para 12 milhões de moradores das regiões mais áridas do País, o governo federal lançou o Projeto de Integração do Rio São Francisco. A obra vai ligar bacias hidrográficas de rios temporários do semiárido ao São Francisco para elevar a oferta de água no Nordeste.

Quando for concluída, toda a rede terá 477 quilômetros de extensão, passando pelos estados de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba.

Infraestrutura

A obra envolve a construção de 13 aquedutos, nove estações de bombeamento, 27 reservatórios, nove subestações de 230 Quilowatts, 270 quilômetros de linhas de transmissão em alta tensão e quatro túneis. Essas estruturas estão distribuídas em dois eixos: Leste e Norte, que cortam os estados. A construção é considerada o maior empreendimento hídrico do País e vai bombear água das bacias do São Francisco para canais artificiais.

Com a ativação das três estações de bombeamento do Projeto de Integração, as águas do Velho Chico já têm abastecido algumas estruturas, como canais, reservatórios e aquedutos. Os dois canais previstos no projeto – Norte e Leste – estão praticamente concluídos.

Beneficiados

No Nordeste, está concentrada 28% da população brasileira e apenas 3% da disponibilidade de água do País. O rio São Francisco detém 70% de toda a oferta de água da região, historicamente submetida a ciclos de seca rigorosa, como a que vivemos atualmente.

Ao todo, 390 cidades vão receber águas da transposição nos estados de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba, onde a estiagem é frequente. A redistribuição de água pelos sistemas de captação também vai atender a 294 comunidades rurais.

Os sistemas vão captar a água do canal para chegar até os 78 mil habitantes próximos aos eixos, sendo 12 comunidades quilombolas, 23 etnias indígenas e nove assentamentos do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).

Esses sistemas de distribuição de água serão executados pelos governos dos estados, com apoio financeiro do governo federal. O investimento é de R$ 285 milhões. Desse total, R$ 93,9 milhões são destinados para o Ceará, R$ 134,84 milhões para Pernambuco, R$ 35,71 milhões para Paraíba e R$ 20,7 milhões para Secretaria Especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde (SESAI). O Ministério da Integração Nacional também apoiou os Estados com o fornecimento dos projetos executivos dessas obras.

Etapas concluídas

De acordo com o Ministério da Integração Nacional, a obra já está quase toda terminada: cerca de 95,5% das construções já foram entregues.

Na última sexta-feira (17), o presidente Michel Temer inaugurou mais uma etapa do Eixo Leste em Pernambuco e na Paraíba para liberar a vazão nesse trecho. Com isso, o percentual de obras entregues nesse região chegou a 96,89%. O Eixo Leste se estende por 217 quilômetros e beneficiará 4,5 milhões de pessoas quando estiver pronta. Quatro estações de bombeamento já estão funcionando no canal.

Já no Eixo Norte, 94,52% dos 260 quilômetros projetados foram entregues pelo governo federal. A estimativa é que 7,5 milhões de pessoas devem receber água nesse trecho.

Na reta final, o Projeto de Integração do Rio São Francisco possui em torno de 5,6 mil trabalhadores contratados para atuarem nos dois eixos de transferência de água – Norte e Leste. São mais de 2,3 mil máquinas em operação ao longo dos 477 quilômetros de extensão do empreendimento.

Próximas fases

Na reta final da obra, devem ser inaugurados no Eixo Leste o sistema de captação no reservatório de Itaparica até o reservatório Areias, ambos em Floresta (PE), que já está 99% concluído. Outra etapa é a conexão de 167 quilômetros entre os reservatórios de Areias, em Floresta (PE), até o de Barro Branco, em Custódia (PE).

No Eixo Norte, ainda serão entregues o sistema de captação do São Francisco no o município de Cabrobó (PE), até o reservatório de Jati, em Jati (CE), que terá 140 de extensão. Também será construído um trecho de 81 quilômetros do reservatório Boi II, no município de Brejo Santo (CE), até o reservatório Engenheiro Ávidos, em Cajazeiras (PB).

Fonte: Portal Brasil