Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

A Aprece mobiliza gestores municipais para discutir ações de enfrentamento a pandemia do novo coronavírus. Prefeitos, profissionais de saúde e moradores das cidades cearenses têm a oportunidade de receber informações sobre os desafios de gestão da saúde no enfrentamento ao coronavírus com debates promovidos pelo órgão. As ações entraram em destaque no Bate-Papo político entre os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida desta quinta-feira (11).

O jornalista Luzenor de Oliveira destaca que esses debates são muitos importantes para alertar não apenas os secretários e gestores da área da saúde, mas também sobre a necessidade de sem manter as medidas de isolamento social e de higiene. “A sensação neste momento é de que liberou geral, as pessoas saíram as ruas com a retomada das atividades econômicas e muita gente esta despreocupada imaginando que o vírus foi embora”, alerta Luzenor.

Em sua fala, Beto Almeida pontua que com a retomada da economia principalmente na capital, surge um movimento pendular diário de muitas pessoas que estão em Fortaleza e precisam retornar aos seus municípios. E que isso acaba trazendo um aumento no número de casos, sobretudo, pelos problemas enfrentados no interior: “Esta comprovado, hoje as capitais até estão tendo controle maior e redução no número de casos, mas em compensação o interior esta mostrando toda a sua fragilidade”, declara.

Luzenor afirma que os prefeitos, portanto, tem um grande desafio de fazer com que os municípios criem barreiras sanitárias para evitar o aumento desses casos. Ele pontua as ações do governo federal que visam minimizar os impactos econômicos da pandemia do coronavírus. Tanto a discussão sobre o valor da extensão do auxílio emergencial, bem como a avaliação da prorrogação do período máximo de redução de jornada e salário ou suspensão de contrato de trabalhadores com carteira assinada.

Ao comentar, Beto Almeida afirma que o assunto acerca da definição sobre o valor das próximas duas parcelas do auxílio emergencial já era pra ter sido resolvido, mas porque não teve acordo, agora vai ser votado somente na semana que vem no Congresso. Sobre a prorrogação do período de redução de jornada e salário, Beto diz é um assunto mais tranquilo, inclusive para que permitir que as empresas continuem numa tranquilidade mesmo após a pandemia.

“São duas medidas em estudo que mostram a preocupação dos setores econômicos e setores políticos também com a estabilidade na economia após esse ciclo na pandemia do coronavírus”, finaliza Luzenor

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp