Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
A enquete veiculada no portal da Assembleia Legislativa Ceará entre os dias 12 e 26 de março questionou se os internautas costumam recorrer aos órgãos de defesa do consumidor. Para 55,8% dos participantes, esse  é o caminho para solucionar problemas ocasionados na aquisição de produtos e serviços. Outros 44,2% entendem que é perda de tempo e não acreditam que resultará em solução.

Para a deputada Fernanda Pessoa (PR), falta divulgação por parte dos órgãos de defesa do consumidor. “Quando vamos resolver problemas de produtos, costumamos nos dirigir à loja, mas, quando não resolve, deixamos de lado. Muitas pessoas nem sabem que podem buscar seus direitos através da Defesa do Consumidor”, assinala.

O deputado Ferreira Aragão (PDT) afirma que é necessário acreditar nos órgãos que defendem os consumidores. “A população precisa acreditar e buscar os órgãos necessários para resolver suas questões. Não podemos deixar de recorrer aos mecanismos que defendem nossos direitos”, diz

Já o deputado Ely Aguiar (PSDC) observa que os órgãos de defesa do consumidor precisam ser mais bem equipados. “Com certeza, é necessário buscar a defesa do consumidor, que resolve as questões dos cidadãos. Defendo também que esses órgãos busquem melhorias, para cada vez mais atender de forma precisa as questões dos consumidores”, enfatiza.

O advogado Leandro Chaves, membro da Comissão de Defesa do Consumidor da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), informa que os órgãos de defesa e proteção ao consumidor têm se mantido com um grande índice de resolutividade das demandas consumeristas. “Esses órgãos proporcionam efetividade, em um menor lapso temporal, às demandas do consumidor”, assinalou.

Com informação da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp