Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Para os internos do sistema prisional cearense, a leitura, além da reflexão, do aprendizado e do entretenimento, proporciona liberdade. Por meio do projeto Livro Aberto, da Coordenadoria de Inclusão Social do Preso e do Egresso (Cispe) da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), 84 internos da Casa de Privação Provisória de Liberdade Agente Elias Alves da Silva (CPPL IV) poderão ter suas penas reduzidas através da avaliação para remição de pena pela leitura que será realizada nesta quarta (12), às 9h, na unidade.

Para a CPPL IV, na busca de ganhar novos adeptos para a leitura, foram indicadas para a leitura obras clássicas em formato de cordel.  “Atualmente eles estão lendo os clássicos brasileiros em cordel para que posteriormente seja possível avançar para leituras mais elaboradas, sendo consolidados como leitores dentro da unidade prisional”, destaca a coordenadora de inclusão social do preso e do egresso, Cristiane Gadelha.

A coordenadora também destaca a alta adesão dos internos ao projeto, tendo em vista que para muitos internos o hábito da leitura é uma verdadeira novidade. “É importante que o projeto ocorra na unidade e que os internos possam ter direito à lei estadual que garante a remição”, afirma, destacando que a avaliação é uma garantia do direito previsto em lei.

De acordo com lei estadual 15.718, vigente desde o ano de 2016, o projeto determina que a cada livro lido, o interno possa reduzir até quatro dias da pena. A avaliação para a remição consiste em uma resenha da obra lida, que é avaliada e validada por professores da Secretaria de Educação do Estado (Seduc).

Com informação da A.I

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp