Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
As vendas no varejo comum cearense cresceram 1,1% em março deste ano (variação ajustada sazonalmente) em relação a fevereiro, que também havia registrado alta de 0,5% em comparação a janeiro, que passou por queda de 0,3% em relação a dezembro de 2017. Na comparação com os mesmos meses do ano passado, o varejo comum cearense registrou três altas consecutivas, janeiro (2,1%), fevereiro (2,6%) e março (5,8%. Com esses movimentos, o Estado acumulou alta no primeiro trimestre de 2018 de 3,5% comparativamente ao primeiro trimestre de 2017, levemente abaixo do registrado pelo país, que foi de 3,8%.
O crescimento de 3,5% ocorreu depois de três quedas consecutivas para o referido período: 2015 (-1,2 por cento); 2016 (-6,1 por cento) e 2017 (-6,9 por cento), evidenciando um comportamento de recuperação das vendas do varejo comum cearense. Com isso, o segmento registrou, em março de 2018, a primeira variação positiva para o acumulado de 12 meses desde junho de 2015. Os números estão no Enfoque Econômico (nº189) – Desempenho das vendas do varejo cearense no 1º trimestre de 2018, que acaba de ser publicado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), órgão vinculado á Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Governo do Ceará.
O trabalho, elaborado conforme dados da Pesquisa Mensal do Comércio do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), também analisa o desempenho do varejo ampliado do Ceará, que também apresentou variação positiva – ajustada sazonalmente – de 1,8 por cento em março de 2018, depois de duas baixas consecutivas, janeiro (-1,3 por cento) e fevereiro (-0,5 por cento). Na comparação com os mesmos meses do ano passado, o varejo ampliado cearense registrou três altas consecutivas: janeiro (+4,8 por cento), fevereiro (+1,5 por cento) e março (+6,9 por cento). Com esses movimentos, o Ceará também acumulou alta no primeiro trimestre de 2018 de 4,4 por cento quando comparado ao primeiro trimestre de 2017, abaixo do registrado pelo país.
De acordo com Alexsandre Lira Cavalcante, analista de Políticas Públicas do Ipece, autor do trabalho – ele contou com a colaboração dos estagiários Matheus dos Santos Carvalho e Heitor Gabriel Silva Monteiro –, o crescimento verificado no varejo ampliado ocorreu depois de três quedas consecutivas para o referido período: 2015 (-2,4 por cento); 2016 (-11,6 por cento) e 2017 (-3,8 por cento), revelando uma trajetória de recuperação também no varejo ampliado estadual. Na comparação com o varejo comum, é possível verificar variações mais significativas, revelando o impacto positivo nas vendas de veículos e de materiais de construção no país e no estado. No primeiro trimestre de 2018, o número de estados a registrar crescimento subiu para 21, revelando que a recuperação do varejo comum nacional ocorreu de forma descentralizada em grande parte dos estados do país.
Com Governo do Ceará
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp