Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

As despesas com as mordomias dos ex-presidentes da República, incluindo assessores, seguranças, carros oficiais e viagens internacionais, já bateram nos R$ 60 milhões – dinheiro público suficiente para construir 2 mil casas populares. A maior média de gastos é de Dilma Rousseff. Afastada do cargo em processo de impeachment em 2016, ela gastou em média de R$ 1,6 milhão nos três anos seguintes.

De acordo com o jornalista Carlos Alberto Alencar, em seu comentário no Jornal Alerta Geral desta quinta-feira (8), os valores gastos com os ex-presidentes seriam melhor destinado se encaminhado para gastos com trabalhadores que perderam seus empregos devia a pandemia de coronavírus, que tem abalado a economia do país.

Confira na íntegra o comentário do jornalista Carlos Alberto Alencar:

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp