Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

O juiz Sergio Moro, responsável pela Lava Jato na primeira instância, homologou nessa segunda-feira o acordo de leniência da Odebrecht assinado com os procuradores em dezembro.

No entanto, o magistrado levantou o sigilo do documento – pediu segredo, no entanto, para provas que venham a ser produzidas em decorrência do acordo. A leniência é uma espécie de delação premiada da pessoa jurídica.
Com ela, a Odebrecht busca garantir o direito de continuar sendo contratada pelo poder público e retirar entraves em relação a contratar empréstimos junto a instituições financeiras.

No acordo, a empreiteira se compromete a pagar uma multa de cerca de R$ 3,8 bilhões em 23 parcelas anuais, com correção da taxa Selic, total estimado em R$ 8,5 bilhões. A primeira parcela deve ser paga em 30 de junho de 2017.