Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Do dia 23 de março até o início da última sexta-feira (27), o Juizado de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher de Fortaleza registrou 65 pedidos de medidas protetivas de urgência. O período acontece em meio ao isolamento domiciliar para combater a propagação do novo coronavírus

Até o momento, conforme o Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE), o número de pedidos de medidas protetivas não mostra redução ou aumento em relação a outros períodos do mesmo tipo de solicitação. Devido aos pedidos serem sigilosos, o Tribunal não divulga quantos foram deferidos ou não.

A juíza titular do Juizado, Rosa Mendonça, afirma que já se constata aumento das ocorrências de violência contra as mulheres neste período de quarentena. “Nós nos preocupamos desde o começo do confinamento e estamos tomando todas as providências para garantir que as mulheres tenham tranquilidade e segurança nesse período, no qual já constata-se aumento das ocorrências de violência contra as mulheres. O programa Ronda Maria da Penha também está em atuação intensiva”, afirmou a magistrada.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp